iFolha - Sorria; Dever de casa

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 11 de Dezembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 09/12/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 16 de Julho, 2019 - 15:17
Sorria; Dever de casa

Dever de casa

Joãozinho chega da escola, faz seu dever de casa com pressa e sai para brincar. Sua mãe, ao ver o menino no quintal à toa, logo vai questioná-lo a respeito das tarefas:

— Joãozinho, você já fez a lição?

— Fiz, sim, está tudo pronto!

— Mas você mal chegou da escola. Como terminou tão rápido?

— Ah, mamãe, estava muito fácil. Foi moleza.

A mãe, desconfiada, continua:

— Mesmo assim, meu filho. Você deve fazer tudo com bastante atenção. Você sabia que a pressa é inimiga da perfeição?

E ele responde:

— Ah, eu não tenho nada a ver com isso! Elas que façam as pazes!

 

Amigo da onça

Dois caçadores conversam em seu acampamento:

— O que você faria se estivesse na selva e uma onça aparecesse em sua frente?

— Ora, dava um tiro nela.

— Mas e se você não tivesse nenhuma arma de fogo?

— Bom, eu a matava com meu facão.

— E se você estivesse sem o facão?

— Pegava um pedaço de pau.

— E se você não tivesse nenhum pedaço de pau?

— Subiria na árvore mais próxima.

— E se não tivesse nenhuma?

— Corria.

— E se você estivesse paralisado de medo?

O outro, já irritado, retruca:

— Mas, afinal, você é meu amigo, ou amigo da onça?

 

Sogra desaparecida

Um sujeito chega na delegacia. Após esperar um bom tempo, consegue falar com o delegado.

— Eu vim dar queixa.

— Pois não, sobre o que seria? — pergunta o oficial.

— É que minha sogra está desaparecida.

— Certo, primeiro vou precisar de algumas informações. Você poderia descrevê-la, por favor?

— É uma senhora na faixa dos 60 anos, pequena, meio gordinha e com cabelos grisalhos e muito chata.

— Há quanto tempo ela sumiu?

— Duas semanas — respondeu o genro.

— E só agora é que você me fala?

— É que eu custei a acreditar que eu tivesse tanta sorte!

 

Trocando as fraldas

Poucos dias após o nascimento do seu primeiro filho, o marido chega em casa, joga o paletó sobre uma cadeira, esparrama-se no sofá e liga a TV. Neste mesmo momento, a mulher pede:

— Querido, você não quer trocar o Vinícius enquanto eu preparo o seu jantar?

— Agora estou ocupado, meu bem! Você troca esta e eu troco à próxima.

A mulher desliga o fogão, troca a criança, volta e continua a fazer o jantar.

À noitinha, o nenê suja as fraldas novamente.

— Querido, agora é a sua vez de trocar o bebê!

— Minha vez? — pergunta ele, indignado.

— Você disse que iria trocar à próxima!

— Eu não disse a próxima troca. Eu disse a próxima criança!

 

Preço camarada

O sujeito, decepcionado, se lamenta com os amigos:

— Vocês não vão acreditar! Minha mulher agora está cobrando para fazer sexo comigo! Outro dia ela cobrou 100 Reais!

— E você ainda reclama? Para nós ela está cobrando 200!

 

Desejos de grávida

Na fila da alfândega, dois amigos começam a puxar papo com um sujeito que está carregando quinze caixas de uvas.

— O senhor tem um restaurante? — perguntou um dos amigos.

— Não, não! — e olhando para a caixa de uvas: — Ah! O senhor perguntou por causa das uvas, não é mesmo?

O cara acenou com a cabeça.

— É que a minha mulher está grávida e com desejo de comer uvas argentinas! Rodei, rodei a cidade inteira e não achei. Aí ela ficou me enchendo o saco que o menino ia nascer com cara de videira etc... e tal, peguei um avião, fui pra Argentina e estou voltando agora...

— Mas o senhor é besta mesmo! — disse o outro amigo. — Isso tudo é frescura da mulherada. Minha mãe, quando estava grávida de mim, teve desejo de comer disco quebrado. O senhor acha que o meu pai deu? O senhor acha que o meu pai deu? O senhor acha que o meu pai deu? O senhor acha que o meu pai deu? O senhor acha que o meu pai deu? O senhor acha que o meu pai deu?


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
09 de Dezembro, 2019
Não é fácil para ninguém - 199
09 de Dezembro, 2019
E vem chegando o Verão - 266
09 de Dezembro, 2019
Kevin O Chris libera a primeira parte do DVD “Evoluiu” - 194
09 de Dezembro, 2019
O filme Uma Esperança de Natal já está disponível! - 185
09 de Dezembro, 2019
Bolo de Nozes com Passas e Canela - 207


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       
























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites