iFolha - A grandeza e a pequenez do homem

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 16 de Dezembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/12/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 12 de Março, 2017 - 13:24
A grandeza e a pequenez do homem

Rapidinhas

- Seu FHC anda reclamando da imprensa. Seria o fator Trump agindo?


- Delator da Odebre­chet, Benedito Júnior disse que a empresa repassou R$ 9 milhões (caixa dois) a alguns tucanos.

- O marqueteiro do “Mi­­neirinho” (é assim que aparece o codinome de Aécio Neves na planilha da Odebrechet) teria, segundo o delator, recebido a grana gorda.

- Três “protegidos” de Aécio, segundo Benedito Jr., teriam recebido parte da bolada: os srs. Antônio Anastasia, Pimenta da Veiga e Dimas Fabiano.

- Seu Antônio Anasta­sia foi o relator do processo de impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff.

- Com uma arrogância e uma prepotência desmedida tripudiou sobre a ex-presidente. Nada como um dia após o outro (e u­ma noite, bem escura, no meio).

- Aos delatados assiste o direito de defesa. Por enquanto fica a acusação do executivo “daquela que comprova o poder no Brasil”, o sr. Benedito Jr.

- Marcelo Odebrechet revelou que o sr. Aécio Neves tê-lo-ia procurado (a mesóclise é em homenagem ao sr. Michel Temer) pessoalmente para pedir-lhe uma ajudazinha: R$ 15 milhões.

- O pedido de socorro teria ocorrido quando o sr. Neves percebeu que a corda estava rompendo: pressentiu que poderia ficar fora do segundo turno nas eleições presidenciais.

- O sr. Fernando Henri­que Cardoso se incumbiu de fazer a defesa de Aécio: palavra de delator, segundo FHC, não é prova. Tens toda a razão, seu ex-presidente. Não precisa, entretanto, botar a culpa na imprensa, que, definitivamente, não é a culpada. Se não fosse a mídia...

Mais Notas

- Há seis pedidos de im­­peachment contra Mi­chel Temer: três engaveta­dos e três sendo analisados - pau que bate em Chi­co bate em Francisco.

- Em fevereiro, ou seja, no mês passado, o sr. Ro­drigo Maia arquivou pedido de impeachment de Temer, de ministros do STF e até ... de vereadores.

- D. Cármen Lúcia, presidente da Suprema Corte, anda caladíssima... Só não gostou do cumprimento que lhe dirigiu o ministro Barroso. Perguntou ao ilustre ministro (STF) onde estava a igualdade de direitos, pois a mulher só tem um dia, e os homens têm todos os dias.

- Na verdade, o prestígio da Corte já não é o mesmo de tempos atrás, até tempos bem recentes, diga-se de passagem.

- Na listinha da Procuradoria Geral da República (PGR): os srs. Eliseu Padi­lha e Moreira Franco.

E mais: Eunício Oliveira, Edison Lobão, Rome­ro Ju­cá, José Serra e Aécio Neves.

- Janot, o procurador geral da República Rodri­go Janot, quer entregar todos os pedidos contra esses senhores numa “balaiada” só ao sr. Edson Fachin — que herdou a relatoria da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. Uma tarefa, aliás, dificílima para o sr. Fachin, diga-se de passagem. Árdua, pesada, complexa, mas necessária.

- Janot deverá fazer mais de 40 pedidos (de investigação: diligências, que incluiriam depoimentos e quebra de sigilos bancários e fiscal) ao Supremo. Seu Janot  tem pressa. E o Brasil também, sr. procurador. O Brasil também!

CERTAS NOTAS

- Casos em que Janot entendeu não haver indícios de crime configurado serão arquivados a pedido do próprio procurador.

- Um delator “da que comprava o poder político no Brasil” revelou que a todo ex-poderosa Odebre­chet teve de fazer doação eleitoral oficial pressionada por um político. Nesse caso, segundo um investigador, não haveria ilegalidade em tal contexto. Haveria o quê, então? Perguntar não ofende...

- Sabemos todos nós que pela Carta Magna o sr. presidente da República não pode ser investigado por atos cometidos fora do período do mandato. Um privilégio descabido e uma “blindagem” fora de propósito. Mas, se está no texto constitucional, devemos respeitar o que ele prescreve. É lei.

- Delações odebrechtianas incluem-no (Temer) em situações quando ele era vice-presidente. Um jantarzinho no Jaburu (2014) com Marcelo Odebrechet, por exem­plo, segundo Leandro Co­lon, Folha, 5/3/2017, poder, pode ser uma pedrinha no sapato de Temer.

- E em 2010 (deputado e candidato na chapa (“quente”) Dilma/Temer. Nesse ano teria o sr. Michel Temer participado de uma reunião com a empreiteira — “que comprava o poder político no país” — a fim de discutir repasse de recursos.

OUTRAS NOTAS

- A excelente Viola Davis, perguntada sobre que tipo de história quer contar, foi simplesmente profunda: [...] “dos que sonharam e não realizaram [o sonho], dos que encontraram o amor e o perderam. Um brinde às histórias das pessoas comuns.

- Em tempo: Viola foi a vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante por “Um Limite Entre Nós”. No filme também está o excelente Denzel Washington, atuando e dirigindo.

- Completamente decepcionados com os sambas de enredo (“acelera­díssimos”), Paulinho da Viola (um dos maiores artistas brasileiros), Beth Carvalho e Martinho da Vila não andam nada felizes com o rumo da música que é a representante máxima da cultura musical brasileira e do próprio povo brasileiro.

- E Paulinho resume a ópera: “O samba só não acabou porque o povo não deixou”. Paulinho diz que o tamborim não faz mais a síncopa do samba, as baterias das escolas são todas iguais. Martinho (um craque de nossa música) anda desencantado com os desfiles da Sapu­caí. E pensar que o sr. Mar­tinho é da Vila Isabel, um dos berços do samba do Rio de Janeiro, a vila de Noel (outro bamba do samba).

- Só pra constatar. Os sambas de enredo, hoje, têm uma verdadeira legião (seis, sete, oito...) de compositores cada um, para compor um sambinha me­ia boca, para que tanta gen­te? Parece aquela sopa de siglas das últimas eleições. Um verdadeiro “balaio” de siglas...

CUMPADRES

Bom-dia, dr. Júlio Tácio de Amorim. Professor Val­­decir Casagrande, bom-dia.

CORTINA

Frase da semana: “Eu era o otário do governo. Era o bobo da corte do governo”. A frase é do senhor Marcelo Odebrechet, em depoimento no TSE. Cerrem as cortinas. O “espetáculo” chegou ao fim. A­guar­demos cenas dos próximos capítulos, ou melhor, do conteúdo completo da delação do ex - todo poderoso “ex-chefe” da Odebrechet.

FINALMENTES

A Língua Nossa de Cada Dia

1. A palavra refrão tem duas formas no plural: refrãos e refrães;

2. Não use ao cumprimentar um auditório, uma assembléia, o inusitado: Boa-noite a todos e a todas. O masculino plural todos já engloba, em sua significação, homens e mulheres. Portanto, não sejam redundantes.

3. Grafe: jabuticaba (com u), privilégio, cidadãos, cumprimento (saudação), exceção, excesso, excessivo, ascensão, ex­ceto, assessor, assessoria.

CULTURA

- Frase (lapidar) de sempre: “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassar qualquer entendimento”. Clarice Lispector.

De Clarice, Marcílio Godoi diz que “Clarice, a escritora, visitou os territórios mais sombrios de nossa alma como nenhum autor de língua portuguesa jamais fizera. Godoi cita Água Viva (1973) e A Hora da Estrela (1977), ano de sua morte, como obras definitivas da escritora ucraniana, mas será brasileira para sempre.

Urgente! Seu Michel Temer falou sobre a mulher no “Dia Internacional da Mulher”: Exaltou o papel da mulher como dona de casa. Disse que é a mulher que educa os filhos – o que o filho será no futuro (referiu-se a filhos bem sucedidos) será mérito da mulher (“bela, recatada e do lar”?). Falou da mulher economista (a dona da casa novamente)  que vai ao supermercado (lembrou a frase, dita por sei lá quem, de que as donas de casa são às melhores economistas do país).

Ao abordar  a questão da dupla jornada de trabalho usou a expressão (velha, em desuso, arcaica) “afazeres domésticos”, para dizer que a mulher, além de dona de casa, ainda tem uma jornada de trabalho a mais (nas empresas, nas escolas).

Urgente 2

Com o Rio literalmente com a corda no pescoço, numa situação de calamidade financeira (das maiores da história), o sr. Cri­vella vai construir um autódromo na cidade. Disse que com dinheiro da iniciativa privada. Que, se sa­ir do papel, não acabe co­mo o de Jacarepaguá. Sr. Crivella, não tem nada ma­is importante para Vossa Excelência fazer pelos seus munícipes antes do tal do autódromo — que pode ser mais um elefante branco na Cidade Maravilhosa. Chega!!!

Ivo de Souza é professor universitário, poeta, colunis­ta, pintor e membro da Real Academia de Letras de Porto Alegre.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
13 de Dezembro, 2017
Daemo assina contrato para perfuração e reestruturação de poços - 101
13 de Dezembro, 2017
Programação cultural do Natal Encantado continua nesta quinta - 84
13 de Dezembro, 2017
Jurista Luiz Flávio Gomes faz palestra na Casa do Advogado nesta quinta-feira - 111
13 de Dezembro, 2017
Trabalhador fica assustado ao saber de dívida de R$ 200 mil em loja de eletrodomésticos - 617
13 de Dezembro, 2017
Estelionatário vende panela por R$ 100, mas cobra R$ 1000, no cartão de crédito - 404


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites