iFolha - Advogado entra com ação para cobrar a dívida de Euripinho que causou tiroteio

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 19 de Outubro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/10/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 26 de Novembro, 2017 - 22:59
Advogado entra com ação para cobrar a dívida de Euripinho que causou tiroteio

O advogado Antônio Luiz Pimenta Laraia (foto), olimpiense atualmente residindo em São José do Rio Preto, entrou na justiça de Olímpia com uma Ação de Arbitramento de Honorários Advocatícios contra o corretor de imóveis Eurípedes Augusto de Melo e sua irmã, Aparecida Maria Augusta onde afirma ser credor de R$ 274.619,17 dos dois irmãos e que foi o motivo do tiroteio acontecido no dia 11 de junho deste ano na rua Senador Virgílio Alves e que tirou a vida de um ex policial que estava encarregado da cobrança.

A ação foi ajuizada no dia 11 de novembro último e foi distribuída para 3.ª Vara Civil da Comarca de Olímpia. Nela, o advogado tenta demonstrar todo o trabalho desenvolvido para o corretor e sua irmã e apresenta dezenas de documentos para comprovar a dívida que teria direito.

Laraia, no processo, requer assistência judiciária gratuita e alega que enfrenta grave crise financeira, provocada inclusive pela inadimplência dos Requeridos e apresentou declaração de renda onde demonstra não ter tido qualquer rendimento no último exercício fiscal.

A juíza da 3.ª Vara, Maria Heloisa Nogueira Ribeiro Machado Soares, no dia 11 de novembro, decidiu não conceder a justiça gratuita ao advogado e determinou que este apresente, em 30 dias, declaração, do próprio punho, que é pobre; certidão imobiliária, em seu nome e de eventual cônjuge, da cidade onde reside, bem assim do Departamento de Trânsito, a fim de verificar se é proprietário(a) de bens imóveis e móveis.

 



Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Outubro, 2018
Prefeito e Pacaembu anunciaram mais 539 casas do Minha Casa Minha Vida em Olímpia - 58
15 de Outubro, 2018
Nada de traição! - 80
15 de Outubro, 2018
Reeducação alimentar é o grande segredo! - 74
15 de Outubro, 2018
Novo disco de Jana Linhares está nas lojas - 59
15 de Outubro, 2018
O filme Não Vai Dar chegou nas locadoras - 67


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites