iFolha - As cuecas de tornaram símbolos de bom gosto e sensualidade

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 01 de Abril de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 01/04/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 17 de Março, 2020 - 14:39
As cuecas de tornaram símbolos de bom gosto e sensualidade

1- Os modelos slip são sinônimos de charme e sensualidade masculina. Confeccio- nadas em tecidos de algodão que combinam elastano e até fibras antibacte- rianas, elas são consideradas campeãs de vendas / GB Imagem 

 

2- As cuecas modelo boxer são muito populares entre os brasileiros. Elas proporcionam conforto e segurança / GB Imagem

 

Ela é tão normal que ninguém se interessa em saber de onde veio e quem inventou. Estamos falando da cueca, peça íntima masculina que já virou símbolo de sensualidade.

No entanto, nem sempre foi assim. A história da cueca é muito antiga, vem desde os tempos primitivos. Os estudiosos contam que as primeiras cuecas eram um longo pedaço de linho em forma de triângulo com tiras nas pontas. Eram amarrados ao redor dos quadris e laçados por entre as pernas; depois, com as tiras, eram amarrados novamente nos quadris. No Século XII, com o desenvolvimento das armaduras de platina, as faixas de linho, que eram usadas como proteção contra o metal áspero, começaram a ser usadas pelos cavaleiros. Desde então, estes tecidos são considerados os reais antecedentes da roupa íntima masculina.

Mais tarde, as cuecas, frequentemente amarradas abaixo dos joelhos com fitas ou alfinetes, encurtaram e foram costuradas. As roupas masculinas do Século XVI eram tão brilhantes e coloridas quanto às femininas. Eram feitas de seda, tafetá e outros tecidos nobres, enquanto as roupas íntimas eram feitas de linho, pois era o único tecido lavável. Na década de 1830, as roupas íntimas masculinas eram confeccionadas em flanela e algodão e se tornaram comuns e muito usadas. Após a Revolução Francesa, a aristocracia inglesa tornou-se o modelo da moda masculina. O que eles usavam eram roupas confortáveis e casuais. Com exceção de ocasiões formais, os calções deram lugar às calças mais justas, acompanhadas de botas. Através dos séculos, alguns homens, principalmente os militares, usavam roupas íntimas parecidas com os corpetes que diziam facilitar a vida em tempos de guerra.

Em 1895, o catálogo das lojas Montegomey Ward, nos Estados Unidos, oferecia roupas íntimas masculinas feitas de algodão e flanela, mas divididas em duas peças, nas cores cinza e o bem popular vermelho. Em 1908, as Lojas Sears lançaram catálogos oferecendo corseletes masculinos para militares.

Os "shorts íntimos" foram novidades que chegaram com o Século XX. As cuecas passaram a ser fabricadas com tecidos e elásticos e se tornaram mais confortáveis. Ao contrário da roupa íntima feminina, que tem um aspecto mais sexy, o princípio da roupa íntima masculina é o conforto e a simplicidade, motivo pelo qual os shorts chamados samba-canção se tornaram muito comuns na década de 1980.

Na década, seguinte a lingerie dos homens evoluiu e não está pautada só no slip (modelo tradicional), aceitou o calção de malha e todas as formas de produtos derivadas do esporte, como os modelos ciclista, boxer e shorts. Além das fibras e formato, as novas cuecas têm um corte bem estudado, com costuras invisíveis para não machucar. Atualmente as cuecas mais indicadas são as 100% de algodão ou de outras fibras naturais, que têm propriedades desodorizantes e antibacterianas.

Pouco difundida no Brasil mais muito comum na Europa e Japão é a cueca fio-dental. O uso de fio-dental no Brasil é atribuído à exposição sexual das mulheres e por isso o seu uso ainda não é bem aceito pelos homens. Quebrando a falsa ideia de roupa apelativa e de fim meramente sexual, as vantagens desta cueca estão no formato adequado ao corpo masculino, sendo mais confortáveis e proporcionando maior liberdade de movimento. Justamente por esse motivo o seu uso é comum por esportistas, fisiculturistas e lutadores. Varias marcas famosas produzem esse tipo de cueca e cada dia mais homens têm quebrado tabus ou supostos conceitos atribuídos pela sociedade e estão experimentando o modelo.

Já as cuecas boxer são populares entre os brasileiros. Geralmente são fabricadas com materiais elásticos e confortáveis. Tem também a cueca samba-canção, mais larga, parecendo shorts, ótima para dormir.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
01 de Abril, 2020
Juíza nega liminar para incluir hotel de Olímpia como atividade essencial durante a pandemia - 148
01 de Abril, 2020
Jovem de 27 anos é nova suspeita de ter contraído o novo coronavírus em Olímpia - 112
31 de Março, 2020
Olímpia passa três dias seguidos sem novos suspeitos do novo coronavírus - 102
31 de Março, 2020
Terceiro lote de vacinas da gripe esgotam no meio da tarde de terça - 356
31 de Março, 2020
Prefeito explica medidas envolvendo servidores, anuncia doação do próprio salário e compra de testes para coronavírus - 106


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       














Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites