iFolha - Audiência termina sem julgar e Marco Santos continua preso

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 30 de Abril de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 26/04/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 19 de Março, 2017 - 13:43
Audiência termina sem julgar e Marco Santos continua preso

A audiência de instrução e julgamento realizada na tarde desta sexta-feira, dia 17, pela Vara Criminal de Olímpia terminou sem julgar o ex-vereador Marco Antônio Santos, que é acusado de crime de concussão. Por isso, ele foi levado novamente para o presídio em Tremembé onde deverá permanecer até manifestação do juiz.

A informação foi confirmada no início da noite de sexta-feira, 17, por volta das 18 horas, pelo advogado de defesa de Marco Santos, Luiz Fernando Volpe (foto), que ainda aguarda que ele seja solto no máximo até segunda (20) ou terça-feira (21).

“Após o encerramento da instrução nós pedimos a liberdade provisória. O juiz ficou de analisar e por volta de segunda ou terça-feira vai ser analisado o nosso pedido de liberdade. Como anteriormente foi alegado que havia perigo de Marcos ameaçar alguém ou destruir provas e tudo mais, como ocorreu o encerramento da instrução, não haveria mais motivo para a manutenção da prisão”, afirmou.

Ao comentar a audiência Volpe disse que a “expectativa é que ocorra a absolvição do réu. Foram ouvidas várias testemunhas e ao nosso entender ficou muito bem caracterizado que não existe na Câmara essa história de pedágio ou propina que seja, provavelmente foi uma construção de uma vingança de alguém que protagoni­zou em cima do Marcos”.

Para o advogado, Marco Santos deveria ser libertado: “Sim, não há mais motivos, conforme foi requerido pela promotora e abraçado pelo juiz, os motivos que inicialmente foram deferidos não existem mais”.

AUDIÊNCIA SIGILOSA

A reportagem chegou ao Fórum por volta das 15 horas para acompanhar a audiência, mas não conseguiu entrar. Na portaria há uma mesa ao lado do de­tector de metais em que todos precisam se identificar e dizer o motivo por estar ali.

Quando o repórter se identificou e disse que estava a serviço da Folha da Região ouviu de imediato que não estava autorizada a presença da imprensa no andar superior do prédio, por ordem do juiz Eduardo Luiz de Abreu Costa.

A audiência, segundo informações de um funcionário do cartório criminal, teve início por volta das 14 horas e terminou por volta das 18 horas. Alguns familiares e amigos também aguardavam do lado de fora para terem uma oportunidade de pelo menos verem o acusado durante sua saída. A viatura com Marcos Santos saiu do prédio por volta das 18h10 e nem a família ou a imprensa tiveram acesso ao ex-vereador.

Marco tinha sido transferido para Tremembé por medida de segurança

O ex-vereador Marco An­­tônio dos Santos (fo­to), que estava preso preventivamente no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Taiúva, na região de Bebedouro, por medida de segurança foi transferido pa­ra a Penitenciária “Dr. José Augusto Salgado” - Tre­mem­bé II – no quilômetro 138,5 da Rodovia Amador Bueno da Veiga, bairro do Uma, em Tremembé.

A informação consta no processo crime que tramita contra ele na Vara Criminal de Olímpia, que inclusive tinha audiência de julgamento marcada para a tarde desta sexta-feira, dia 17, no Fórum da Co­marca de Olímpia.

A informação consta no processo com a data do dia 19 de janeiro de 2017, em comunicado assinado pelo diretor técnico do C­DP de Taiúva, Carlo Julio Tarifa Botta, comunicando o fato à justiça de Olímpia.

No dia 1.º de fevereiro próximo passado, Marco Santos foi intimado da audiência quando já se encontrava na Penitenciária de Tremembé.

Como se recorda, o ex-vereador Marco Antônio Santos, conhecido por Marquinhos Santos, do DEM, mesmo partido do ex-prefeito Eugênio José Zuliani, está sendo acusado de concussão e assédio sexual por sua assessora que trabalhava com ele na Câmara Municipal de Olímpia.

Marco Santos foi preso em flagrante no dia 6 de setembro de 2016, acusado de obrigar a assessora a devolver R$ 1.665 por mês. A mulher disse à polícia que ficava apenas com R$ 1 mil do vencimento de R$ 2.665 pago pela Câmara. Ela disse que foi obrigada a rachar o salário com o vereador durante quatro meses.

A assessora Brenda Mar­tins denunciou o caso ao MP, o que levou a Polícia Civil a fazer uma operação para flagrar o vereador recebendo o dinheiro.

Geninho não comparece ao julgamento do ex-vereador

Mesmo estando arrolado como testemunha de defesa do ex-vereador Marco Antônio dos Santos, que está sendo acusado de crime de concussão porque teria se apropriado de parte do salário de uma assessora parlamentar que estava nomeada em cargo comissionado, o ex-prefeito Eugênio José Zuliani (foto) não compareceu à audiência, inclusive de julgamento, que foi realizada na tarde desta sexta-feira, dia 17.

Mesmo já tendo alegado que estava residindo em São Paulo, através de advogados que contratou, Geninho alegou também ter compromissos também ontem com a Secretaria Estadual de Habitação, com a entrega de moradias no município de Cafelândia.

Consta no processo que tramita na 1ª Vara Criminal da Comarca de Olímpia, com o número 0004218-79.2016.8.26.0400, no qual está relacionado como testemunha de defesa, que a questão foi comunicada à justiça na quinta-feira, dia 16, pelo advogado Rodrigo Carneiro Maia Bandieri.

Ao comunicar a justiça sobre a ausência, o advogado explica que, embora regulamente intimado para comparecer na tarde do dia 17 de março, 15h10, pa­ra a audiência de instrução, Geninho teria que cumprir um compromisso oficial de trabalho pelo Governo do Estado de São Paulo, “justificando, portanto, a sua ausência”.

Por outro lado, o advogado comunica ainda o novo endereço de residência de Geninho em São Paulo, à Rua Descampado, número 121, apartamento 186, Vila Vera, com o CEP 04296-090.

Ainda em relação ao novo endereço de Ge­ni­nho, o advogado apresentou cópia de uma conta de consumo de energia elétrica no valor de R$ 28,63, que foi emitida pela AE­SE­letropaulo no dia no dia 13 de julho de 2015, para pagamento em 13 de julho do mesmo ano.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
26 de Abril, 2017
PM de Barretos apreende quase dois kg de drogas que viriam para Olímpia - 119
26 de Abril, 2017
Comerciante tem alta hospitalar e deve prestar esclarecimentos a polícia - 229
25 de Abril, 2017
OFC empata com Portuguesa com gol de pênalti que causa tumulto - 102
25 de Abril, 2017
Ladrões furtam 15 cabeças de gado em fazenda de Olímpia - 139
25 de Abril, 2017
Comerciante sofre tentativa de roubo em porta de agência bancária no centro de Olímpia. - 144


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites