iFolha - Avião que matou jovem de 25 anos que tem parentes em Olímpia teve pane seca

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 14 de Dezembro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/12/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 15 de Abril, 2018 - 22:03
Avião que matou jovem de 25 anos que tem parentes em Olímpia teve pane seca

Um relatório preliminar indica que a possível causa do avião que matou três pessoas em São José do Rio Preto, em outubro de 2017, foi falta de combustível. Uma das vítimas, Caique Caciolato, tem familiares em Olímpia.

A informação sobre o andamento da ocorrência está disponível no site do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

A assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB) informou que no reporte preliminar as informações são superficiais e cole­tadas a partir das evidências do acidente. Em no­ta, a assessoria de imprensa da FAB, informou que o objetivo da investigação é prevenir que novos acidentes com características semelhantes o­corram. Como se recorda, a queda  do avião em São José do Rio Preto,  di­a 9 de outubro de 2017, tirou a vida Caíque Caciola­to, de 25 anos de idade, que residia naquela cidade, e tem familiares que residem em Olím­pia.

Os avós de Caíque são Álvaro Caci­ola­to e Dul­ce Benevides de Souza Caciolato, moradores do Jardim São José, na zona sul da cidade.

Caíque tem muitos parentes na cidade, inclusive um tio, Sidney. Caíque esteve em Olímpia alguns dias antes do acidente, contando do sucesso de seus empreendimentos.

Por ou­tro lado, uma grande operação durou cerca de quatro horas para a retirada do a­vião monomotor Bo­nanza, que caiu no quintal de uma casa no bairro Alto Rio Preto. Na queda, a­lém do passageiro Caí­que Ca­ciolato, morreram o piloto Wil­li­am Rayes Sakr, de 59 a­nos, e o também passageiro Allyson Verciano, de 33. Três pessoas estavam na casa no momento do acidente, mas nenhuma delas ficou ferida.

A remoção da aeronave foi paga pela família de William, que contratou uma empresa de guindaste de Rio Preto por R$ 6 mil para erguer o que restou do avião de 1,4 toneladas. Os destroços foram enviados de caminhão para Penápolis.

O avião vinha de Tan­ga­rá da Serra (MT), teria arremetido após tentar pousar no aeroporto de Rio Preto e, por causas ainda indefinidas, caiu no Alto Rio Preto. O mo­nomotor modelo Bo­nanza foi fabricado em 1960 pela Be­echcraft. Segundo a A­nac, estava com a situação regular.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
12 de Dezembro, 2018
Polícia faz busca e apreensão em Escritório de advocacia de Olímpia - 183
12 de Dezembro, 2018
Assaltantes levaram mais de 20 baterias da Auto Elétrica do “Dirceu” - 63
12 de Dezembro, 2018
Ex- vereador é roubado por motociclista quando esta sentado na Praça da Cizoto - 114
12 de Dezembro, 2018
Empresário é roubado e leva tiro centro da cidade - 73
10 de Dezembro, 2018
Dia 10 de dezembro: Dia do Palhaço - 58


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       




























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites