iFolha - Câmara faz sessão divertida com dois “armários” para garantir vereadores discutindo com a platéia

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 02 de Junho de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 01/06/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 03 de Novembro, 2019 - 19:40
Câmara faz sessão divertida com dois “armários” para garantir vereadores discutindo com a platéia

Niquinha anunciou contratação de dois “armários” para garantir que vereadores não sejam interrompidos pela plateia, mas ele mesmo discutiu com cidadão que estava assistindo e esperando a aprovação de seu título de cidadão.

 

JOSÉ ANTÔNIO ARANTES
A sessão da terça-feira, 29 de outubro de 2019, da Câmara Municipal de Olímpia, acabou sendo uma das mais movimentadas dos últimos meses, não pelas aprovações e leis, requerimentos e indicações, mas em razão das nuanças que ocorreram no decorrer das suas quase duas horas de duração.

O presidente Antônio Delomodarme, na parte que os vereadores fazem sua manifestação, começou fazendo uma crítica ao secretário da Saúde pelo fato de sua pasta não ter conseguido emprestar uma cama hospitalar para uma cidadã.


Mas a situação esquentou, quando, no tempo da liderança, Niquinha exibiu uma documentação desmentindo o vereador Flávio Olmos, que em sessão anterior teria dito que não teria votado no aumento de mais de 50% nos salários dos assessores comissionados que foi concedido em 2018.

OLMOS PINÓQUIO
Niquinha quando falava sobre o assunto de forma calma, parecendo querer desestabilizar Olmos, acabou sendo interrompido por este, por diversas vezes. Então, irritado, acabou chamando o vereador de moleque, Pinóquio, entre outros impropérios (foto à esquerda).

Flávio Olmos, que não teve tempo de retrucar a acusação de Niquinha, pois já tinha usado o seu tempo regimental, antes, no entanto, criticou a situação da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto que foi inaugurada há mais de dois meses e ainda não está funcionando.

Mas quem acabou gerando o momento mais risível acabou sendo o vereador Hélio Lisse Júnior que é formado em direito e ex-delegado de polícia aposentado.

SAIA DA ABA DO HÉLIO LISSE
Ele usou da tribuna da Câmara para atacar o empresário Reginaldo Gazetta, que vem postando comentários e vídeos criticando a atual gestão e que semanas atrás, acabou criticando o vereador por este ter proposto um voto de aplauso para o secretário da Saúde que foi indicado por seu cacique político, o ex-vereador Hilário Ruiz(foto ao centro).

A questão poderia até ser considerada normal, em razão da crítica feita pelo empresário através do Facebook. No entanto, na mesma sessão o presidente anunciou medidas para conter a manifestação da plateia que, segundo o regimento, não pode interromper as manifestações dos parlamentares e Lisse atacou uma pessoa presente na plateia que não tinha o direito a se defender, diferentemente do que ocorre no Face.

Entre outras coisas, Lisse disse que o empresário não tem conhecimento do que fala, que fala ao vento e pediu para este sair da aba dele, vai fazer e vai utilizar o nome do vereador que te contempla ou que te abraça (referindo-se a Flávio Olmos, do qual o empresário seria correligionário). “Não quero o senhor na minha aba, o senhor não tem o direito de ficar falando mentiras, falando coisas que o senhor sequer sabe. E tem mais, o senhor quer influenciar na minha vontade política, em quem eu vou destinar um aplauso. Tenha dó! Nunca o senhor vai conseguir influenciar nas minhas ações e atitudes. Homenageio e falo aqui bem de quem eu quiser, tá bom? Mais uma vez, saia da minha aba, existe até uma música”, disse o vereador.

ARMÁRIOS CONTROLADORES
Mas, outro momento hilário da sessão foi quando o presidente Niquinha anuncia a contratação de dois seguranças que chamou de controladores de acesso que começaram a trabalhar nos dias de sessão para ajudar no controle de acesso, ou seja, para inibir a manifestação da plateia durante os trabalhos dos vereadores.

A medida foi considerada em postagens na internet como ditatorial e indigna de ser tomada na Câmara que seria a Casa do Povo.

Mas, mais hilário ainda, foi que mesmo defendendo o fim das manifestações da plateia durante as sessões, Niquinha discutiu com o líder dos feirantes, Lucas Nascimento, que também é tido como simpatizante de Flávio Olmos e até recebeu dele um título de cidadão honorário de Olímpia, na mesma sessão, proposto pelo vereador.

A verdade, é que ficou hilária a presença de dois “armários” ameaçadores para controlar uma plateia que com raras exceções supera o número de 20 assistentes (fotos à direita).

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
01 de Junho, 2020
Bares e restaurantes e o comércio abertos foram o tema principal do Cidade em Destaque de segunda-feira, 01.06.2020. - 97
01 de Junho, 2020
Motivos para comemorar - 78
01 de Junho, 2020
Redobrando os cuidados com a hidratação do corpo - 73
01 de Junho, 2020
Teló faz versão de canção de Lulu Santos - 75
01 de Junho, 2020
Harriet - Seja livre ou morra - 71


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites