iFolha - Cuidado! O medo do desconhecido inverte as prioridades e vende bastante

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 01 de Abril de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 01/04/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 01 de Março, 2020 - 17:36
Cuidado! O medo do desconhecido inverte as prioridades e vende bastante

“Vamos tomar cuidado como o coronavírus, sim mas muito mais cuidado com a dengue, com a maneira com a qual dirigimos auto­móveis, portamos armas, com o comportamento de crianças e jovens que ameaçam suicídio… e, depois, com o coronavírus!”

*Salmo Raskin

Com a confirmação do primeiro caso de infecção no Brasil, a partir de agora vamos ter uma enxurrada de notícias sobre o coronavírus aqui no Brasil. É o impacto e o medo que a novidade traz, incluindo o que se ganha com “notícia nova”. Vamos tomar cuidado como o coronavírus, sim mas muito mais cuidado com a dengue, com a maneira com a qual dirigimos automóveis, portamos armas, com o comportamento de crianças e jovens que ameaçam suicídio… e, depois, com o coronavírus!

Em 2019 morreram cerca de 800 pessoas por con­sequência da dengue no Brasil, proporcionalmente mais do que o dobro de óbitos por coronavírus no mundo todo, incluindo a China. Para uma mortalidade por coronavírus (3%) ter o mesmo impacto que a mortalidade por dengue no Brasil, teríamos que ter cerca de 27 mil infectados pelo coronavírus no Brasil. Temos agora um caso, 27 mil não serão infectados, simplesmente isso não vai ocorrer. Sendo que a população do Brasil é sete vezes menor do que a da China, então, proporcionalmente, seria como se tivessem morrido 5.600 pessoas “por dengue” na China. Morreram até o momento 2.800 por coro­na­vírus na China, sendo que a grande maioria no epicentro e o número de mortes caiu muito nos últimos dias. Só este ano, no Brasil, já morreram, até o momento, 14 pessoas por dengue, e permanecem em investigação 62 óbitos.

Ainda no Brasil, morrem 200 pessoas por dia assassinadas, aproximadamente 60 mil por ano. O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, tirando a vida de uma pessoa por hora no Brasil, mesmo período no qual outras três tentaram se matar sem sucesso. Em 2016, foram 37.345 óbitos por acidentes automobilísticos, cinco por hora. Importante ressaltar que boa parte dessas mortes poderiam ser evitadas.

Então, proponho que, a partir de hoje, para cada post sobre o coronavírus no Brasil, se poste 100 sobre as leis de trânsito, cinquenta sobre o respeito a vida, trinta sobre medidas preventivas do suicídio, dez sobre o combate à Dengue.

*Salmo Raskin, doutor em Genética, pesquisador dos cursos de Mestrado e Doutorado e professor do curso de Medicina da Universidade Positivo. 


 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
01 de Abril, 2020
Juíza nega liminar para incluir hotel de Olímpia como atividade essencial durante a pandemia - 189
01 de Abril, 2020
Jovem de 27 anos é nova suspeita de ter contraído o novo coronavírus em Olímpia - 134
31 de Março, 2020
Olímpia passa três dias seguidos sem novos suspeitos do novo coronavírus - 105
31 de Março, 2020
Terceiro lote de vacinas da gripe esgotam no meio da tarde de terça - 368
31 de Março, 2020
Prefeito explica medidas envolvendo servidores, anuncia doação do próprio salário e compra de testes para coronavírus - 110


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       














Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites