iFolha - Curaçao, o destino ideal para férias perfeitas

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 17 de Agosto de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 15/08/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 28 de Maio, 2018 - 18:33
Curaçao, o destino ideal para férias perfeitas

Linda paisagem de Curaçao, com destaque ao fundo, da Ponte Emma, ponte móvel que flutua sobre botes para a passagem de barcos e navios e é considerada a mais antiga de Curaçao / GB Imagem



A arquitetura é típica colonial, resultando em uma paisagem com cores vivas. As construções com características típicas holandesas dão uma bela fotografia de recordação / GB Imagem

 

 

Em muitas regiões do Brasil, o friozinho já começa a dar as caras e para quem vai tirar férias neste período do ano e não gosta das baixas temperaturas e procura um lugar para desfrutar de um clima tropical em paisagens paradisíacas, então o destino deve ser Curaçao, uma das maravilhas caribenhas preferidas pelos brasileiros que não dispensam uma viagem internacional.

A colorida e animada Curaçao tem muitas histórias para contar. É claro, a ilha é um destino popular de férias o ano todo por causa do clima. É sempre verão e o mar azul é refrescante. Tudo e todos entre suas belas praias fazem dela o destino perfeito para toda a família - ou para aqueles viajando sem família. Além disso, a paisagem é deslumbrante, o povo é hospitaleiro e a comida inconfundível.

A história de Curaçao começa em 1499. Cristóvão Colombo em sua terceira viagem de exploração tinha um número de marinheiros sob o comando de Alonso Ojeda, que foram os primeiros europeus a pisar em Curaçao.

Na época do descobrimento, a ilha era habitada por índios altos, fortes e robustos, e por isso Alonso Ojeda denominou-a "Ilha dos Gigantes".

Depois, para o nome Curaçao, existem três hipóteses. A primeira porque marinheiros abandonados na ilha curaram-se do escorbuto e passaram a chamá-la de "Isla de Curación". Uma alternativa seria que o nome seja proveniente da palavra portuguesa "coração"; mercadores portugueses consideravam a ilha o coração da região. A última é que o nome tenha sido dado em homenagem ao Sagrado Coração de Maria.

No ano de 1634, Curaçao se tornou uma colônia holandesa; no ano de 1815, um tratado internacional deu posse definitiva para a Holanda. No ano de 1954, o governo de Curaçao tornou-se autônomo, deixando de ser colônia.

Atualmente, a ilha vive sob um sistema parlamentarista de governo, no qual os membros do Legislativo são escolhidos através do voto direto. O governador-geral é nomeado pela Rainha Beatriz, assim como o vice-governador e prefeitos.

Também conhecida como a "Holanda do Caribe", a Ilha de Curaçao é considerada a sede oficial das Antilhas Holandesas. Fica no sul do Caribe, há 60 quilômetros da costa da Venezuela.

Com relação do fuso horário, os turistas brasileiros não tem o que entranhar, pois Curaçao tem apenas uma hora a menos de diferença, ou duas horas no horário de verão.

A ilha, cuja capital é a pitoresca e cosmopolita Willesmstad, compreende uma área de 472 quilômetros quadrados, mais ou menos o mesmo tamanho de Florianópolis. No total são 38 praias e 40 baías que podem ser desfrutadas sob um sol que brilha praticamente o ano inteiro. As águas são cristalinas e azuis, com temperaturas que variam entre 23 e 25 graus e sua visibilidade atinge 30 metros de profundidade.

O holandês é a língua oficial, mas também se pode usar o inglês, espanhol e o "papiamento", uma mistura de holandês, espanhol, português e inglês.

Além disso, a ilha é composta por uma mistura de povos diferentes - com raízes judaicas, portuguesas, holandesas e sul-americanas - proporcionando uma rica diversidade cultural.

A metade dos 150 mil habitantes concentra-se na capital Willemstad que é cortada ao meio pela baía de Santa Ana, dividindo-a em duas partes: Otrobanda (residencial) e Punda (comercial e turística). É em Willemstad que fica o centro comercial, industrial e bancário. A arquitetura é típica colonial, resultando em uma paisagem com cores vivas. Os moinhos de vento com características holandesas também são uma ótima atração para todos os visitantes.

Os curaçalenhos são uma atração à parte. Simpáticos e ótimos anfitriões, eles são cultos e, acredite, são os que mais aproveitam as belezas e a cultura de sua terra. A alegria dos nativos é de contagiar qualquer um.

Um monumento histórico que não deve passar despercebido pelos visitantes é a Ponte Rainha Wilhemina. Maior de todas, a Wilhemina é uma ponte tipicamente holandesa que une o setor comercial de Punda com a velha área residencial. Wilhemina conta ainda com a companhia de mais duas rainhas. São as pontes Rainha Emma e a Rainha Juliana.

Sendo a mais antiga, Emma (homenagem à avó da rainha-mãe Juliana) é móvel e flutua sobre botes para a passagem de barcos e navios. Foi inteiramente construída em metal e serve como passagem apenas para pedestres. Desde 1888 ela une Punda e Otrabanda e é a maior ponte móvel do mundo. A ponte Rainha Juliana, entretanto, é fixa e mede mais de 60 metros da água. Sua construção durou 14 anos e é mais recente; possui quatro vias de tráfego expresso, numa arquitetura moderna e funcional.

O melhor caminho para as compras fica nas ruas De Breedestraat, De Heerenstraat e Maduristraat; são as mais famosas da capital porque possuem farto comércio de eletrônicos, perfumes, roupas e equipamentos de informática.

O "Mercado Flutuante" também é parada obrigatória para os consumistas. Localizado no Cais de Sha Capriles, o mercado é composto por vários barcos, cobertos por lonas multicoloridas, onde se pode encontrar frutas, verduras e legumes vindos da Venezuela, além de roupas e utensílios em geral.

O Florim é a moeda oficial de Curaçao e vale cerca de 1,75 em relação ao dólar, que também é aceito em todas as lojas e restaurantes.

É claro que uma viagem não é completa se não experimentar os pratos típicos. As melhores pedidas são Jambo, espécie de feijoada de quiabo; Chiki, cabrito ao molho acompanhado com arroz, lentilha, quiabo e banana frita; Sopito, peixe com creme de coco; Karni Stoba, carne ensopada. E não se esqueça das sobremesas: Quesilho, pudim de caramelo; e Casjupete, um tipo de bolo preto.

A bebida também não deixa nada a desejar. Experimentar o Fruit Punch, uma mistura de suco de abacaxi e suco de laranja com Grenadine não alcoólico; e a famosa Piña Colada é obrigatório. Tem ainda a famosa cerveja holandesa fermentada em Curaçao.

O produto que o visitante tem que experimentar e trazer na bagagem é o licor, que leva o nome da ilha. A iguaria é fabricada em diversas tonalidades, no entanto o mais comum é aquele de cor azul. É uma receita original, produzida a partir da fermentação do óleo retirado da casca da laranja. É bom adquirir várias garrafas já que este deve ser o presente esperado por aqueles amigos que foram despedir-se no aeroporto, antes que embarcasse para este verdadeiro paraíso.

Faça já suas malas e não deixe de conferir as belezas naturais deste lugar extremamente aprazível.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
15 de Agosto, 2018
Xande é preso por tráfico e denunciado como o autor do roubo de R$ 150 mil da AFPMO - 317
15 de Agosto, 2018
Menor é espancado por seguranças e servente sofre traumatismo craniano - 346
15 de Agosto, 2018
HB20 foi incendiado e moto e bolsa furtados em noite movimentada no Recinto do Fefol - 180
15 de Agosto, 2018
Diretor de escola de samba é preso por tráfico durante o Fefol - 347
13 de Agosto, 2018
Hugo Moura está faturando em presença vip - 99


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites