iFolha - Frutas e sol, uma combinação quente!

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 18 de Dezembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/12/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 04 de Dezembro, 2017 - 17:50
Frutas e sol, uma combinação quente!

O Verão pede bebidas refrescantes. O limão é uma fruta bem popular nos dias quentes, no entanto todo cuidado é pouco porque a mistura sol e limão pode manchar a pele e até causar queimaduras / GB Imagem



Piscina pede suco geladinho. Aproveite o delicioso sabor das frutas cítricas, mas evite o contato com a pele e posterior exposição ao sol / GB Imagem

 

 

As frutas – todas elas – fazem bem para a saúde e são bem saborosas, no entanto nem tudo é alegria quando se fala em frutas. Algumas delas, mesmo sendo saudáveis, podem ocasionar manchas na pele, principalmente no Verão. Os dermatologistas explicam que além de manchar, podem causar também queimaduras de até terceiro grau.

O Verão combina com praia, piscina, cervejas e sucos bem gelados. Mas no caso de limonadas e laranjadas, é necessário tomar alguns cuidados. Isso porque frutas como o limão, laranja, mexerica, morango e figo são responsáveis, muitas vezes, por levar a um quadro de fitofotodermatose. Imagina só, você capricha ao máximo no protetor solar e acaba ficando com manchas ou lesão na pele por causa de uma fruta.

Os médicos explicam que é a fitofotodermatose é um tipo de dermatose causada pelo contato com frutas cítricas ou extratos das plantas e posterior exposição ao sol. O contato não necessariamente se dá com a planta em si, mas muitas vezes um espinho, uma seiva ou as substâncias presentes nas cascas do limão, da tangerina, da laranja e do figo, por exemplo. A dermatose ocorre nas áreas de contato com essas substâncias e que recebem a irradiação do sol. Geralmente, elas surgem dentro das 24 horas seguintes, promovendo um processo inflamatório, e caracterizam-se por eritema como uma queimadura, eventualmente, com formação de vesículas e bolhas, dependendo da intensidade da reação. Pode surgir infecção secundária na evolução, mas a característica principal das fitofotodermatoses é a pigmentação, que pode durar várias semanas. As manchas de pele são acastanhadas e a aplicação do limão, por exemplo, sobre a pele pode produzir queimaduras de até 3º grau. Quando ocorre o processo de fitomelanose, de fitofotodermatose, na hora talvez possamos não perceber, e às vezes ocorre já uma sensibilidade, com uma vermelhidão e eritema local, e posteriormente podemos perceber a formação das vesículas, com microbolhas e bolhas grandes. Dependendo de como isso for tratado, há a possibilidade de ter uma infecção secundária por bactérias da própria flora da pele; por isso é importante buscar ajuda médica imediata.  

Quando ocorre o processo, a primeira medida é lavar muito bem com água e sabão de pH neutro, usar água termal na sequência também ajuda bastante. Os cremes à base de pró-Vitamina B5 ou ácido pantotênico fazem uma oclusão, que ajuda a restabelecer a barreira da pele. Em relação às roupas, para não piorar o processo, elas devem principalmente ser de material 100% natural como o algodão e que protejam a região da exposição ao sol. Para tratar o processo inflamatório, será necessário administrar via oral analgésicos e até com antibióticos.  Para tratar as bolhas, é recomendado o uso de pomadas à base de antibióticos locais e muita hidratação.
Para evitar a fitofotodermatose, é muito importante nos dias de verão tomar cuidado com o manuseio de frutas cítricas, e alimentos como cenoura, arruda, aipo, salsinha, coentro, erva-doce, já que todos esses alimentos liberam substâncias que podem manchar e queimar a pele, após exposição solar.

Passeio no campo, fazenda e sítios também deve ser motivo de atenção, no contato com plantas e vegetais através da seiva, casca e espinhos. Todas as vezes que manusear qualquer uma dessas substâncias, em especial as frutas cítricas, é necessário lavar não só com água, mas com água e sabão, tendo a certeza que todos os resíduos foram retirados. Deve-se tomar cuidado porque algumas vezes há alguns respingos em braços, abdômen, rosto e isso pode gerar queimaduras. E posteriormente a aplicação ou reaplicação dos filtros solares físicos para proteger essa pele. 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Dezembro, 2017
Melhor atriz de novelas - 9
18 de Dezembro, 2017
Curtindo as férias sem queimaduras - 6
18 de Dezembro, 2017
O cd Versões Acústicas 2 chegou nas lojas - 6
18 de Dezembro, 2017
O filme O Sequestro está nas locadoras - 7
18 de Dezembro, 2017
Panetone Tradicional - 12


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites