iFolha - Lima Duarte só interpreta papéis que lhe agradam

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 20 de Novembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/11/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 13 de Novembro, 2017 - 17:17
Lima Duarte só interpreta papéis que lhe agradam

Na trama das nove da noite, “O Outro Lado do Paraíso”, Lima Duarte vive o humilde, mas inteligente, Josafá, que mesmo tendo uma propriedade repleta de esmeraldas não se deixa iludir pela fortuna / Raquel Cunha-RG



Em “Treze Dias Longe do Sol”, Lima Duarte vive o todo poderoso Dr. Rupp, médico de renome e proprietário de um prédio de última geração o qual desaba antes de sua inauguração, deixando soterrados várias pessoas / Ramón Vasconcelos-RG

 

 

Lima Duarte não é só um dos mais conhecidos atores brasileiros, mas é também um dos mais queridos e lembrados pelo público em geral, ainda mais agora, que pode ser visto em horário nobre, com o personagem Josafá,  em “O Outro Lado do Paraíso” e também na Internet, com a série “Treze Dias Longe do Sol”, na qual seu talento pode ser conferido na Globoplay, com o personagem o Dr. Rupp. Aliás, os dois personagens são como água e óleo, completamente diferentes. Na trama das nove da noite, o ator vive o humilde, mas inteligente, Josafá que mesmo tendo uma propriedade repleta de esmeraldas não se deixa iludir pela fortuna não permitindo de modo algum a exploração das pedras preciosas em sua propriedade. Já na série, que tem previsão para estrear na tela da Globo no início do ano que vem, mas que já pode ser conferida na Internet, Lima Duarte vive o todo poderoso  Dr. Rupp, médico de renome e proprietário de um prédio de última geração o qual desaba antes de sua inauguração, deixando soterrados várias pessoas, entre elas Marion Rupp (Carolina Dieckmann), sua filha. Em ambos os papéis é nato o dom e o talento que o ator tem para encarar qualquer tipo de personagem, desde o mais humilde e sofrido até um rico e poderoso acima da lei. Realmente Lima Duarte é um ator camaleão, que merece nosso respeito e admiração,

Nascido Ariclenes Venâncio Martins, no dia 29 de março de 1930, no vilarejo de Desemboque, perto de Uberaba, em Minas Gerais, aos dezesseis anos migrou para São Paulo a bordo de um caminhão de mangas. O seu primeiro trabalho na capital paulista foi de carregador de frutas.

Naquela época já queria ser ator; arrumou um trabalho de sonoplasta na Rádio Tupi e foi lá que conheceu o grande Oduvaldo Vianna que o convidou para fazer um caipira numa de suas radionovelas, mas precisava mudar de nome: nascia o ator Lima Duarte. Seu saudoso amigo, o autor Cassiano Gabus Mendes o homenageou ao batizar de Ariclenes um dos protagonistas da novela “Ti-Ti-Ti” de 1985, interpretado por Luiz Gustavo.

Somente na Rádio Tupi foram 26 anos e teve direito a participar do programa inaugural da televisão brasileira em 1950, quando estreou a TV Tupi.

A estreia no teatro aconteceu em 1961, no espetáculo “O Testamento do Cangaceiro”, de Chico de Assis. Por esta sua atuação, ganhou o Prêmio Saci e uma bolsa de estudos em Nancy, na França. Com a cara e a coragem, partiu para a Europa e ficou por lá até o ano seguinte.

De volta, continuou trabalhando no teatro e paralelamente atuou na primeira e até então única novela bíblica da televisão brasileira, “O Rouxinol da Galileia”, de Júlio Atlas, em 1965. Ainda na TV Tupi, trabalhou também como diretor de novelas. 

No ano de 1972, Lima Duarte fez seu primeiro trabalho na Globo, em “O Bofe”, que amargou baixos índices de audiência. No entanto, pouco tempo depois, em “O Bem Amado” teve a oportunidade de interpretar um dos seus mais célebres personagens, Zeca Diabo, consagrando-se como um dos maiores atores brasileiros. E desde então, foi um sucesso atrás do outro, dos quais não poderia deixar de ser lembrado o Sinhozinho Malta, de “Roque Santeiro” em 1985, pelo qual ganhou o prêmio de Melhor Ator da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

Junto com seu trabalho na televisão, Lima Duarte é figura presente no cinema nacional em dezenas de filmes, premiado em vários festivais; o seu filme mais recente é “A Busca”, de 2013.

Para quem não sabe Lima Duarte também foi dublador. Nos anos de 1960 emprestou sua voz à célebres personagens famosos de desenhos animados dos estúdios Hanna-Barbera, como o gato Manda Chuva, o jacaré Wally Gator e o cão Dundum (parceiro da Tartaruga Tuchê).

Na televisão contabiliza um punhado de trabalhos, entre novelas e outras produções.

O ator Lima Duarte sempre preservou sua vida pessoal. É pai da talentosa atriz Débora Duarte, avô da renomada atriz Paloma Duarte e tem outras duas netas, Daniela e Vera, outras duas filhas de Débora.

Ele não nega que adora sua família e nem pensa em parar de trabalhar. Tem fôlego e talento de sobra


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
20 de Novembro, 2017
Olímpia FC estreia contra o São Bernardo no ABC - 74
19 de Novembro, 2017
Menor é detido depois de furtar duas baterias - 75
19 de Novembro, 2017
Polícia esclarece roubos e prende cinco acusados - 372
19 de Novembro, 2017
Engenheiro é acusado de embriaguez e por agredir policial - 319
19 de Novembro, 2017
ACIO divulga premiação na campanha de Natal de 2017 - 54


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       
































Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites