iFolha - Mãe morre 5 dias após incêndio que matou sua filha em Guaraci

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 18 de Dezembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/12/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 31 de Julho, 2017 - 01:27
Mãe morre 5 dias após incêndio que matou sua filha em Guaraci

A professora Luciana Aparecida Ribeiro Santana, 45 anos, mãe da garotinha especial de 9 anos, Manoela Ribeiro Santana (Manú), que morreu carbonizada no incêndio que destruiu a casa onde moravam na última terça-feira, 25, na rua Firmino Ferreira Luz, Largo do Rosário,em Guaraci também faleceu cinco dias após em consequências das queimaduras que sofreu ao tentar salvar a filha.

Luciana sofreu queimaduras em 40% do corpo ao tentar salvar a filha que estava no interior da casa em chamas. Luciana só teria saído da casa por insistência dos vizinhos que chegaram a quebrar uma parede para que ela fosse retirada da casa.


Socorrida no PS de Guaraci, ela foi transferida para o Pronto Atendimento do HB Olímpia de onde foi transferida para a Fundação Padre Albino em Catanduva, hospital especializado em queimados. Lá, Luciana não resistiu as graves queimaduras por todo o corpo e acabou falecendo no final da manhã de domingo, 30.

Na terça-feira, 25, a professora Luciana Aparecida Ribeiro de Lima, e a irmã de Manuela, uma menina de 13 anos estavam dentro da residência no momento do incêndio. A mais velha conseguiu escapar ilesa da ca­sa. Vizinhos ajudaram a cri­ança a sair do imóvel fazendo um buraco no muro da casa.

A professora tentou salvar a filha mais nova, que era portadora de deficiência física e mental, mas não conseguiu. Ela sofreu queimaduras e foi encaminhada para Olímpia e depois para Catanduva, onde faleceu no final da manhã de domingo, 30.

O incêndio teria começado na sala onde estava Manuela Ribeiro Santana, de 9 anos. A mãe estava nos fundos da casa e a outra filha, de 13 anos, dormia no quarto. Segundo os bombeiros, o fogo se a­lastrou rapidamente e tomou conta do madeiramento do telhado.

A casa ficou praticamente destruída e até o carro da família, que estava na garagem, também teve a frente danifi­cada. Ainda não se sabe onde e como as chamas começaram. O fogo teria se alastrado rapidamente e atingido toda a casa.

Até a chegada dos Bom­beiros, uma equipe da brigada de incêndio e um caminhão pipa da usina de etanol da cidade ajudou a controlar as chamas. Peritos criminais estiveram no local para levantar informações para serem colocados em laudo, a ser encaminhado para a delegacia de Guaraci, onde o caso será investigado pela delegada Debora Nobrega.

Luciana dava aulas na Escola Estadual Ovídio de Souza Dias, em Altair, e morava em Guaraci com as duas filhas e o marido, que trabalha na usina de eta­nol. Ainda segundo a cunhada de Luciana, toda a família está muito abalada com a tragédia.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Dezembro, 2017
“Nin Peão” sofre acidente, fica exaltado na UPA e é preso pela PM - 524
17 de Dezembro, 2017
Olímpia tenta mais quatro contratações para série A3 - 112
17 de Dezembro, 2017
Delegado de Fernandópolis pede prisão preventiva de Celso Teixeira e mais três - 245
17 de Dezembro, 2017
“Nuguete” e Laércio registram hipoteca e ganham a liberdade - 205
17 de Dezembro, 2017
Pivô da prisão de ex-vereador diz que foi agredida por patrão - 534


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites