iFolha - Médicos requerem exoneração para não cumprir a carga horária exigida por MP

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 18 de Abril de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 15/04/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 21 de Outubro, 2018 - 23:24
Médicos requerem exoneração para não cumprir a carga horária exigida por MP

Pelo menos três médicos da rede municipal de Saúde da Estância Turística de Olímpia entraram com pedidos de exoneração de seus cargos na Prefeitura Municipal, como forma de não cumprirem suas cargas horárias de trabalho, conforme está sendo exigido pelo Ministério Público (MP) de Olímpia. A informação foi confirmada na quarta-feira desta semana, dia 17, pelo secretário municipal de Saúde, Marcos Roberto Pagliuco.

Entretanto, durante entrevista que concedeu à rádio Espaço Livre, o secretário negou que estivesse demitindo médicos e, ao mesmo tempo, não demonstrou preocupação com a situação e afirmou que, caso as exonerações sejam realmente confirmadas, vai adotar a contra­tação emergencial como forma de suprir as ausências de alguns médicos.

No entanto, a reportagem confirmou pelo menos três pedidos de exoneração que já foram protocolados no setor de Recursos Humanos (RH). São eles: Hamylton Maxi­miliano Spigiorin Neto – Médico Clínico Geral; Wa­g­ner Luiz Daud Naza­reth – Médico Cardio­logista; Thia­go da Silveira Anto­ni­assi – Médico Uro­lo­gis­ta.

Os três, também segundo o que foi apurado pela reportagem, prestavam atendimentos no Ambulatório de Referência e Especialidades (ARE), também conhecido por Postão.

“O que ocorre – segundo comunicado distribuído à imprensa - é que, em decorrência de um apontamento do Ministério Público e da Instrução Normativa Nº 02/2018, publicada no Diário Oficial no dia 1º de outubro (Edição 310), todos os funcionários são obrigados a cumprir a carga horária completa estipulada no certame de ingresso ao cargo público, seguindo uma determinação do Governo Federal pelo sistema Social”.

Consta que, até o momento, os médicos adotavam uma indicação do Ministério da Saúde que orientava a realização 16 consultas no período de 4 horas. Caso o profissional cumprisse as 16 consultas com um tempo inferior às 4 horas, não permaneciam no local de atendimento. Mas agora, com a regulamentação, eles serão obrigados a cumprir a carga horária estipulada.

A Saúde destaca que alguns médicos, em detrimento da obrigação de cumprir a totalidade da carga horária, estão solicitando a exoneração de seus cargos. Para evitar prejuízos aos pacientes e aos atendimentos, a Prefeitura já está adotando medidas para substituir os profissionais que estão abandonando o vínculo, prezando sempre pelo atendimento de qualidade e pela garantia do serviço de saúde oferecido à população.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
15 de Abril, 2019
Assista aos vídeos do programa Cidade em Destaque com Bruna Silva Arantes Savegnago e José Antônio Arantes na Rádio Cidade pelo Facebook – abril de 2019 - 38
15 de Abril, 2019
Niquinha registra BO por ser chamado de puxa-saco do prefeito no Face - 186
15 de Abril, 2019
Controle o açúcar em sua dieta - 78
15 de Abril, 2019
Amor Eterno - 185
15 de Abril, 2019
O CD da novela Verão 90 Vol. 1 chegou nas lojas - 73


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       




























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites