iFolha - Mais de 15 mil podem ter passado pelo cemitério local neste Finados

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 21 de Julho de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 20/07/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 05 de Novembro, 2017 - 23:32
Mais de 15 mil podem ter passado pelo cemitério local neste Finados

Mais de 15 mil pessoas podem ter passado pelo cemitério São José, em Olímpia, na quinta-feira, dia 2 de novembro, Dia de Finados. Embora essa informação não possa ser considerada como oficial, o certo é que até por volta das 12 horas, cerca de 12 mil já haviam visitado os túmulos de parentes e amigos que estão sepultados no local.

No entanto, a reportagem observou que no período da tarde, após o horário de sol intenso, a movimentação continuava expressiva.


Na avaliação do empresário Miguel Ângelo Daud (foto acima), responsável pela administração do local, mesmo na véspera, dia 1.º, Dia de Todos os Santos, a visitação já havia sito muito grande. “Este ano a visitação do cemitério foi excepcional”, disse Daud.

Mesmo no dia anterior, segundo ele, muitas famílias da cidade e também de fora, foram enfeitar e limpar os túmulos. “E hoje (quinta-feira), até o meio dia, a frequência foi muito grande. Nós acreditamos que ultrapasse 10, 12 mil pessoas neste finados”, explicou, confirmando que “foi bem maior que no ano passado”. Apenas em um curto período, entre as 12 e 15h30, a movimentação reduziu um pouco devido ao forte calor. Após isso, quando o sol já não estava tão quente, o volume de pessoas voltou a crescer.

Todos os anos há os túmulos que são os mais visitados. “O túmulo do mineiro, do amiguinho, e os cruzeiros, esses locais mais tradicionais de se acender vela”, contou Daud.


Para a localização das sepulturas os visitantes contavam com um sistema informatizado: “existe a informatização há mais de 8 anos  e as pessoas, na portaria, podem localizar seus túmulos. É só fornecer o nome de um dos falecidos que estão ali sepultados que encontramos”.

O dia começou e terminou com a celebração de missas: “tivemos uma missa muito emocionante celebrada pelo padre José Antônio, às 8 horas da manhã, a frequência foi muito grande, e tivemos outra às 16 horas. Foi muito interessante, foi muito tranquila essa frequência aqui no cemitério, não houve nenhum incidente tudo funcionou como a gente desejava”.

Por outro lado, como sempre ocorre a parte comercial se espalhou pela Rua Síria no trecho entre o cemitério e a Avenida Dr. Andrade e Silva, com várias barracas comercia­lizando produtos, na maioria dos casos flores e velas e, também eram vistos vários caminhões de uma fruta típica da época, o que fez a data ser chamada carinhosamente de a “Festa da Melancia”.

 


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
20 de Julho, 2018
Polícia divulga vídeo de “Beiço” sendo morto na Boate Golden Pub - 518
20 de Julho, 2018
Força tática prende ajudante de pedreiro por tráfico e encontra conversa com membro do PCC de Guaíra - 322
18 de Julho, 2018
Manifestantes queimam 15 ônibus, 9 veículos e até banheiros químicos - 2273
18 de Julho, 2018
Olimpiense de apenas 21 anos morre em batida de moto em árvore - 1126
18 de Julho, 2018
PM revida rojão disparado por manifestantes com gás lacrimogêneo no Jardim Santa Ifigênia - 785


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites