iFolha - O figurino da novela “O Sétimo Guardião”

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 14 de Novembro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/11/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 05 de Novembro, 2018 - 10:16
O figurino da novela “O Sétimo Guardião”

Em “O Sétimo Guardião”, Lília Cabral encarna a malvada Valentina. O figurino da personagem é ousado, sempre impactante mesmo que muitas vezes incompatível com a situação e o lugar em que ela se encontra. Chamará a atenção onde quer que esteja / João Cotta-RG



Ana Beatriz Nogueira será Ondina, a dona da pousada que serve de fachada para o bordel de Serro Azul. Sempre bem arrumada, Ondina tem um estilo que mistura sobriedade e sensualidade. Tudo muito colorido e alegre / João Cotta-RG

 

 

A Globo está prestes a estrear mais uma novela. E como sempre acontece, os seguidores dos folhetins aguardam pelo novo enredo e também pelas novidades que sempre trazem, no quesito moda e comportamento.

“O Sétimo Guardião” é de Aguinaldo Silva que promete uma história cheia de realismo fantástico. Alguns cenários que foram palco de outras histórias contada pelo autor foram ressuscitados neste seu novo trabalho, como por exemplo a cidade de Serro Azul, já citadas em “Fera Ferida” e “A Indomada”.

Começando pela cidade, Serro Azul parou no tempo, ali não chegou a Internet e nem a televisão e, muito menos, o celular. Por isso, o figurino usado pelos habitantes da cidade é inspirado no século passado e sua criação foi um grande desafio para Natália Duran Stepanenko e sua equipe. “Para as pessoas acreditarem nessa história, a gente criou uma estética que fica entre o realismo mágico e o real”, conta, exemplificando em seguida. “O bordel, por exemplo, tem referência na década de 70. Já a família do doutor Aranha passeia pelas décadas de 40 e 50. E os jovens são contemporâneos”.

A pesquisa para a montagem do guarda-roupa dos personagens contou também com um trabalho de imersão pelas obras de realismo mágico de Aguinaldo Silva, como “Fera Ferida” e “A Indomada”. “Conversei muito com a Beth Filipeck, que trabalhou com o autor, para entender algumas referências”, lembra Natália. Cada personagem da trama tem um enxoval, com peças que vão desde as mais simples, passando por vestidos de festa e velório. A confecção foi dividida entre produção na costura dos Estúdios Globo e peças compradas em diversas regiões do Brasil.

A personagem de Ondina (Ana Beatriz Nogueira), por exemplo, ganha uma nova leitura com roupas de brechó. Já a jovem Luz, papel de Marina Ruy Barbosa, passeia entre vestidos e até calça jeans, em uma versão mais contemporânea. A roupa dela é leve, mas com personalidade, porque ela é uma heroína.

O par romântico da atriz na história, Gabriel (Bruno Gagliasso) tem um guarda-roupa absolutamente básico, puxando pelos tons azuis; tudo bem simples.

A mãe de Gabriel, Valentina (Lília Cabral), no entanto, é seu oposto. Nesta personagem, Natalia aproveita para colocar muito do que é tendência na moda. “É uma personagem que estará sempre um tom acima do ambiente. Aonde chega, vai causar impacto. Ela tem muita segurança na roupa dela. Usa muito couro, vestidos, tubos, looks com uma única tonalidade. Buscamos peças para ela no Brasil todo”, adianta a figurinista.

Os “guardiões” são bem diferentes entre si, cada um ao seu estilo, desde um delegado meio cowboy, o personagem Machado (Milhem Cortaz), passando pelo prefeito Eurico (Dan Stulbach) que lembra os políticos do interior, até uma esotérica, Milu (Zezé Polessa) que tem referências estéticas em alquimias. 

O trabalho da equipe de caracterização, comandada por Valéria Toth, acompanha o conceito utilizado para o figurino. “Para a Luz, que é uma menina independente, pensamos em algo mais natural. Ela usa pouca maquiagem. E optamos por esse novo corte, com a franja, que passa um ar jovem e ao mesmo tempo casual”, explica.

Já a vilã Valentina, ao contrário da mocinha, estará sempre preocupada com a imagem e nunca sai de casa sem maquiagem. Da mesma forma, a primeira-dama Marilda (Leticia Spiller) é refém da aparência e terá uma maquiagem mais forte, com cores vivas.

As cores ainda estão muitos presentes em todo o núcleo do bordel de Ondina já que o ambiente é ousado e faz referências as divas da música e do cinema.

Enfim, “O Sétimo Guardião” e seus personagens virão com uma mistura interessante de estilos perfeita para quem tem muita personalidade e gosta de ousar na hora de compor o seu próprio figurino. Certamente vai inspirar muitos. É esperar e conferir.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
13 de Novembro, 2018
Thermas dos Laranjais é a 4.ª melhor do Brasil em gestão de pessoas do “Valor Econômico” - 62
13 de Novembro, 2018
3.º Jantar Beneficente em prol da Santa Casa lota o salão social do Thermas dos Laranjais - 85
13 de Novembro, 2018
Geninho entra com Habeas Corpus para não quebrar o seu sigilo bancário e fiscal - 305
12 de Novembro, 2018
O caos na Saúde pública local e a miopia de quem se nega a ver - 94
12 de Novembro, 2018
Tratando a pele do modo certo - 63


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites