iFolha - O livro Ainda Existem Caubóis, chegou nas lojas

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 17 de Dezembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/12/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 27 de Novembro, 2017 - 17:07
O livro Ainda Existem Caubóis, chegou nas lojas

O Jogador
Impressionante retrato psicológico do vício destrutivo do jogo, compulsão que o próprio Fiódor Dostoiévski conhecia intimamente, “O Jogador” retrata com perfeição a busca incessante por uma lógica que norteie o acaso e a necessidade de controle que acometem todo jogador inveterado. Numa estação de águas na sugestiva cidade alemã de Roletemburgo, Aleksei Ivánovitch, jovem professor de origens humildes, vivencia a emoção do jogo e o infortúnio amoroso enquanto tenta entender as confabulações que definirão o seu destino e o de seus próximos. 
Num ambiente em que fortunas se dilapidam e o futuro se decide ao sabor da sorte, a tentação do risco e a necessidade imperiosa de experimentar o abismo são o motor deste que continua sendo um dos romances mais perturbadores que o Século XIX viu nascer. Com 216 páginas, o livro é da Editora Penguin Companhia.



Extraordinárias Mulheres que Revolucionaram o Brasil
Dandara foi uma guerreira negra fundamental para o Quilombo dos Palmares. Bertha Lutz foi a maior representante do movimento sufragista no Brasil. Maria da Penha ficou paraplégica e por pouco não perdeu a vida, mas sua luta resultou na principal lei contra a violência doméstica do país. Essas e muitas outras brasileiras impactaram a nossa história e, indiretamente, a nossa vida, mas raramente aparecem nos livros. Este volume, resultado de uma extensa pesquisa, chega para trazer o reconhecimento que elas merecem. Aqui, você vai encontrar perfis de revolucionárias de etnias e regiões variadas, que viveram desde o Século XVI até a atualidade, e conhecer os retratos de cada uma delas, feitos por artistas brasileiras. O que todas essas mulheres têm em comum? A força extraordinária para lutar por seus ideais e transformar o Brasil. Das autoras Aryane Carraro e Duda Porto de Souza, o livro tem 208 páginas e é da Editora Seguinte.



Ainda Existem Caubóis
Qual é o maior sonho de um aspirante a astro do sertanejo? Fazer parte de uma das duplas mais conhecidas do país? Compor e produzir músicas que vão virar sucessos nacionais? Revelar outros artistas que se tornarão sensações? Pois Fernando e Sorocaba realizaram esses três sonhos e muitos outros nos seus mais de dez anos de estrada. Primeiro estouraram no país fazendo um sertanejo para cima e festeiro, com grande influência do country americano. Depois revelaram e cuidaram da carreira de nomes como Luan Santana, Lucas Lucco e Marcos e Belutti e produziram canções como “Aquele 1%”, que projetou o fenômeno Wesley Safadão. Neste livro, a dupla relembra suas origens e os episódios mais importantes de suas vidas, mostrando como ajudaram a transformar o sertanejo no ritmo mais ouvido do Brasil. Uma história de sucesso, superação e, sobretudo, paixão pela música. Com 256 páginas, o livro é da Editora Paralela.



Manuscritos Notáveis
Misto de impressão de viagem e história de detetive, “Manuscritos Notáveis” é, assim como cada um dos doze tesouros que o compõem, um livro de maravilhas. Nunca pudemos chegar tão perto do Evangelho de Santo Agostinho, que nos leva a uma era na qual um novo letramento cristão emergia do colapso da Roma antiga; ou de Carmina Burana, que reúne canções de amor e luxúria dos estudantes e doutos errantes da Munique do início do Século XIII. Em edição colorida e fartamente ilustrada por imagens dos documentos, o autor Christopher De Hamel retraça os elaborados percursos que esses valiosos artefatos empreenderam ao longo do tempo, mostrando as condições em que foram copiados, quem os possuiu ou os desejou, como foram implicados nos rumos da política e passaram a ser encarados como objetos de suprema beleza e símbolo de identidade nacional. Com 680 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
13 de Dezembro, 2017
Daemo assina contrato para perfuração e reestruturação de poços - 109
13 de Dezembro, 2017
Programação cultural do Natal Encantado continua nesta quinta - 87
13 de Dezembro, 2017
Jurista Luiz Flávio Gomes faz palestra na Casa do Advogado nesta quinta-feira - 114
13 de Dezembro, 2017
Trabalhador fica assustado ao saber de dívida de R$ 200 mil em loja de eletrodomésticos - 668
13 de Dezembro, 2017
Estelionatário vende panela por R$ 100, mas cobra R$ 1000, no cartão de crédito - 429


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites