iFolha - O primeiro grande apagão da história do Brasil

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 29 de Setembro de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/09/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA


Olimpia, 14 de Setembro, 2020 - 15:41
O primeiro grande apagão da história do Brasil

Foto: São Paulo foi o Estado mais afetado pelo blecaute de 1985, e em sua capital houve caos no trânsito, comércio e indústria. Cinquenta acidentes foram provocados pela falta de energia nos semáforos e duas pessoas morreram por atropelamento / GB Imagem

Um grande blecaute atingiu oito estados brasileiros e o Distrito Federal na tarde de terça-feira, 17 de setembro de 1985 e foi considerado o maior apagão ocorrido no Brasil, até ser superado 14 anos depois pelo blecaute de 1999.

O início do blecaute se deu às 15h45, devido à queda acidental de um elo da subestação de São Roque, interior de São Paulo, com a linha de transmissão em corrente contínua da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Inaugurada em 1984, a usina transmitia em caráter experimental a energia gerada por três turbinas, de 700 megawatts cada. Além de São Paulo e Distrito Federal, também foram atingidos os Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rio Grande do Sul e parte do Espírito Santo. Não houve uma paralisação contínua: o fornecimento de energia foi intermitente durante três horas.

São Paulo foi o Estado mais afetado. A última cidade a ter sua energia restabelecida foi Taubaté, às 18h50. No Rio de Janeiro, o blecaute teve duração de 18 minutos.

Na cidade de São Paulo houve caos no trânsito, comércio e indústria. Cinquenta acidentes foram provocados pela falta de energia nos semáforos e duas pessoas morreram por atropelamento. No interior paulista, 271 cidades ficaram sem luz.

No Rio de Janeiro, o trânsito foi tumultuado pelo desligamento de semáforos e fechamento de túneis. Lojas funcionavam sob a iluminação de velas e lampiões e muitas pessoas ficaram presas em elevadores, dos quais foram registradas 30 chamadas de socorro ao Corpo de Bombeiros. O metrô ficou parado por 28 minutos. Na Central do Brasil, a demora foi de mais de uma hora. Às 17h30, os trens voltaram a funcionar.

No Mato Grosso, o blecaute começou às 14h45, hora local de Cuiabá. O Estado ficou sem energia por 24 minutos. No Mato Grosso do Sul o apagão durou duas horas. Foram atingidas a capital Campo Grande e algumas cidades no interior do Estado. Em Goiânia, a duração foi de 23 minutos, mas não houve grandes transtornos.

O Rio Grande do Sul sofreu desligamento generalizado de luz entre 15h40 e 15h44, devido a perturbações no sistema interligado Sul-Sudeste. Quinze bairros de Porto Alegre foram atingidos pelo blecaute. Devido à baixa demanda do horário e do sistema de geração própria de energia da CEEE para o Estado, não houve maiores problemas.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
28 de Setembro, 2020
Limpeza fácil - 50
28 de Setembro, 2020
Áries; Em breve você terá uma ótima oportunidade - 52
28 de Setembro, 2020
Sorria; Piano bar - 46
28 de Setembro, 2020
Guindaste Metafórico, a Maior Obra de Engenharia que Jamais Existiu - 55
28 de Setembro, 2020
Covid-19 é tema de “Sob Pressão” - 50


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites