iFolha - Paciente com câncer grava vídeo protestando contra o cancelamento de benefício do INSS

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 16 de Outubro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 14/10/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 29 de Setembro, 2019 - 17:28
Paciente com câncer grava vídeo protestando contra o cancelamento de benefício do INSS

Uma paciente que luta contra o câncer há mais de um ano e estava afastada do trabalho recebendo do INSS durante este tempo, Giselle Melo, revoltada, gravou um vídeo no início da semana e postou no “Fa­­cebook” protestando contra seu cancelamento. Rapidamente foram milhares de manifestações. Na quinta-feira, 26, à noite, o ví­deo tinha 408 comentários, seis mil compar­tilha­mentos e já tinha chegado a 134.338 visualizações, podendo passar das 150 mil em poucos dias.

No primeiro vídeo, a o­limpiense começou se a­presentando para os milhares de internautas: ”O­lá, meu nome é Giselle Me­lo, tenho 36 anos e sou de Olímpia, interior de São Paulo, e eu quero dizer para vocês, o Brasil que eu quero. O Brasil que eu quero é esse Brasil maravilhoso, né, que hoje eu fui cortada do INSS. É isso, portadora de câncer, faço tratamento, ainda estou em tratamento quimi­ote­rápico e eles disseram que eu estou apta a trabalhar. Então olha, faz o quê?”.

E continuou: “Menos de uma semana que eu estou operada, com corte lindo, estou apta a trabalhar, então você que é empresário, que eu tenho certeza que vai ter muitos empresários querendo me contratar, me manda mensagem aí, no “inbox”, tá? Eu tenho um currículo maravilhoso, mas eu creio que muita gente vai querer me contratar no estado em que eu estou, né? Mesmo porque ainda faço quimioterapia. Então a gente, portadores de câncer, somos um bando de preguiçosos, porque a gente não quer trabalhar porque não quer, porque a gente faz quimioterapia e fica em cima de uma cama vomitando, com diarreia, totalmente debilitado porque a gente quer, né? É um bando de desocupado, um bando de preguiçosos que não quer trabalhar porque é muito fácil a gente não tá na pele da pessoa”.

Giselle também destacou: “Eu tive que entrar a­gora com pedido judicial e a moça me disse assim “o­lha, infelizmente vai demorar muito”, só que para mim demorar é muito com­plicado, porque eu tenho os custos com as medicações porque tudo você tem que entrar em justiça. Medicação de alto custo, você tem que entrar na jus­tiça, tudo você tem que entrar na justiça e você não consegue p... nenhuma porque tudo demora.

Coisas que eu precisava para ontem, demorou seis meses e que eu não consegui até hoje medicações. Eu preciso de medicação hoje, eu preciso me alimentar, eu preciso de com­­bustível para me lo­comover até o hospital, mas para eles, eles não tão nem aí. Então é esse Brasil maravilhoso que eu quero, gente, e viva o Brasil e viva os nossos gover­nantes. Parabéns aí quem votou no Bolsonaro, porque ele tá fazendo tudo lin­do, tá? Um beijo no coração”, concluiu.

Vídeo de Giselle teve mais de 400 comentários vindos de todo Brasil

O vídeo postado por Gi­selle Mello na sua pagina pessoal do “Facebo­ok” revoltada com a interrupção de seu benefício justamente após fazer u­ma cirurgia para conter o câncer de que está acometida a mais de um ano, teve mais de 400 comentários vindos de to­do o Brasil, com muita pessoas se solidarizando e centenas contando os problemas que também en­frentaram e estão enfrentando junto ao INSS.

Entre os comentários es­tá o do internauta Wi­l­ker Tulio Martins: “Meu Deus que absurdo. Minha mãe infelizmente passou por is­so mas ela teve um tempo para se recuperar. Foram uns dois meses afastada depois conseguimos a aposentadoria dela. Foi difícil para ela se aposentar. Infelizmente demorou 2 anos com brigas na justiça mas ela conseguiu. Não desista”.

REVOLTANTE

Selma Abreu: “Triste realidade, mas desse jeito passa a ser revoltante. Passei por isso. Tive câncer em 2017. Fiz quimio, rádio e mastectomia radical, retirada da mama e esvaziamento das axilas, ainda não fiz a reconstrução da mama. Ainda tenho consultas em Bar­retos e já tem um ano que fui cortada do INSS. Estou bem, mas infelizmente não consigo trabalho. Sou vendedora.

Ainda sinto dor no braço, estou a procura de trabalho. O que dói e que eles a­cham que nós queríamos estar nesta situação. Não mesmo, queiramos saúde. Revoltante o que fizeram com ela”.

Leia Ferreira de Oliveira: “Meu Deus a onde vamos parar só bilhões roubados na cara de todos nós e as pessoas precisando viver eles querem proibir a medição que pais e esse barbaridade lixo humano e isso que os governantes acha que somos vergonha de tudo nesse Brasil

Re­­nata Amaral: “Fizeram o mesmo com o pai dos meus filhos,e além do tratamento do câncer deu trombose nas pernas, mes­mo assim cancelaram o benefício dele e já faz 1 ano que está na justiça e não resolveu na­da, os médicos do INSS de Catan­du­va SP tbm são uns infelizes, só pensam neles mesmo”.

Sandra Cristina: “Pois é bota revolta nisso! Tbm fui cortada semana passada. Fiz uma cirurgia no ombro, meu braço ergue 10% só e o perito falo q estou ótima. Trabalho de faxineira na construtora... E agora?”

Fran Santos: “Comigo tb aconteceu a msm coisa, estou operada, estava terminando a rádio e disseram que ñ ia prorrogar meu benefício, o médico da empresa ñ me liberou pra voltar, pois ñ tinha con­dições. Resumindo a meses sem benefício, sem salário, passando com ajuda da família senão nem sei o q teria sido, revoltante o descaso com portadores de câncer”.

TUTELA ANTECIPADA

Claudete Ferreira: “Esse problema é com os peritos que nem especialistas são no casos que são direci­o­nados, eu fiquei dois anos sem auxílio doença, três doenças, coração, são 41% de ejeção, depressão grave com surto, e HIV, o perito me negou, disse que estava apta ao trabalho, ri na cara dele pq trabalhava na área de saúde, entrei na justiça, fiz a perícia judicial e ganhei a minha aposentadoria, e ainda tiveram que me pagar pq era para estar aposentada desde 2016. Entre na justiça e peça a tutela antecipada, um bom advogado resolve, meu caso foi seis meses. Beijos de luz, tenha Fé, o senhor não nos abandona”.

Ana Paula Ferreira: “Engraçado um cidadão que trabalha paga os impostos e os salários destes gover­nantes não tem direito a um tratamento digno, não tem auxílio algum. Agora quem tem dinheiro passa mal vai para hospitais particulares e se aposenta pega vários auxílios e salários de deixar vc revoltada”.

Renata Amaral: “gente o pai dos meus filhos passou ontem de novo pelo INSS e foi reprovado pelo quinta vez, tratamento de câncer, problema no pulmão e trombose nas pernas, a firma afastou ele e o INSS não aceita encosta-lo, e já faz sete meses isso está nas mãos de advogados, mesmo assim não conseguem, está cada vez pior, já não estou conseguindo sustentar a casa sozinha e já começamos a passar falta das coisas, votei no Bolsonaro e me arrependo amargamente, pois cada vez piora as coisas, fomos iludidos e agora pa­go a conse­quên­cia, o desemprego do meu filho e a doença do pai dele e eu sozinha pra manter TD, obrigada a esse governo miserável que cada vez mais tira de quem precisa!”.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
14 de Outubro, 2019
Tudo pronto - 192
14 de Outubro, 2019
Os cuidados durante a gravidez - 213
14 de Outubro, 2019
A Dona Do Pedaço – Vol. 2 – Trilha Sonora é lançado - 214
14 de Outubro, 2019
O documentário Hilda Hilst Pede Contato já está disponível - 212
14 de Outubro, 2019
Pão Integral de Aveia - 190


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       














Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites