iFolha - Prefeito entende que Olímpia perdeu espaço para competir na geração de empregos com indústrias

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 17 de Dezembro de 2017
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 13/12/2017
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Social
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Coluna do Ivo
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Olímpia FC - TV
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 26 de Novembro, 2017 - 22:15
Prefeito entende que Olímpia perdeu espaço para competir na geração de empregos com indústrias

 

Para o prefeito Fernando Cunha, Olímpia perdeu espaço para competir com outras cidades, como, por exemplo, Rio Claro, São Carlos, entre outras, para buscar indústrias de manufaturados para gerar postos de trabalho. Ele foi questionado por inter­nau­tas após divulgar que está focado no turismo para realizar o que nada foi realizado em administrações passadas, afirmando que o que já existe na cidade, foi feito a partir do presidente do Parque Aquático The­mas dos Laranjais, empreendedor Benito Benati.

Os questionamentos foram feitos na segunda-feira desta semana, dia 20, quan­do Cunha participava do programa Cidade em Destaque, com o jornalista José Antônio Arantes pelos 98,7 MHz da Rádio Cidade, pela Folha da Região e pelo iFolha, no endereço www.facebook.com/ifolharegiao, através da “Live feita direto do estúdio da rádio que é transmitida ao vivo.

O motivo principal da polêmica, com dezenas de internautas perguntando e questionando o prefeito, foi a sua declaração de que, embora não vá abandonar o setor, durante o seu governo irá dar mais ênfase ao desenvolvimento e a solidificação do turismo, como base da economia de Olímpia e não à industrialização.

Fernando diz entender que hoje, o incentivo à indústria não resulta em grande volume de emprego, já que a tecnologia tem substituído a mão de obra humana por computadores e até robôs e as previsões dos especialistas é a de que esta tendência será cada vez mais ampliada. O que já não acontece com a área do turismo e de serviços que tende a ser maior geradora de postos de trabalho.

Além disso, explicou que inclusive a falta de melhores rodovias – as duas que cortam o município são pistas simples – fez com que a cidade perdesse terreno. Por isso, hoje o carro chefe é o turismo, embora trabalhe na reabilitação das indústrias já existentes. “Nossa grande empresa é a empresa do turismo”, ressaltou.

No entanto, lamenta que as administrações anteriores nada realizaram para desenvolver a cidade em torno do turismo. “Não fizeram nada, o Thermas é que fez o turismo da cidade”, reforçou.

No final, Fernando Cunha lamentou o fato de ter pegado a cidade com problemas crônicos e que não foram atacados de frente por várias décadas, como o caso da água, por exemplo, que vai demandar investimentos de mais de R$ 20 milhões.

 



Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
13 de Dezembro, 2017
Daemo assina contrato para perfuração e reestruturação de poços - 109
13 de Dezembro, 2017
Programação cultural do Natal Encantado continua nesta quinta - 87
13 de Dezembro, 2017
Jurista Luiz Flávio Gomes faz palestra na Casa do Advogado nesta quinta-feira - 114
13 de Dezembro, 2017
Trabalhador fica assustado ao saber de dívida de R$ 200 mil em loja de eletrodomésticos - 668
13 de Dezembro, 2017
Estelionatário vende panela por R$ 100, mas cobra R$ 1000, no cartão de crédito - 429


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites