iFolha - Prefeito entra com recurso no Supremo para evitar a extinção de 36 cargos comissionados

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 19 de Setembro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 16/09/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 08 de Setembro, 2019 - 17:48
Prefeito entra com recurso no Supremo para evitar a extinção de 36 cargos comissionados

O prefeito Fernando Cunha (foto), através de sua assessoria jurídica, protocolou no Tribunal de Justiça de São Paulo pedido para que suba ao Supremo Tribunal Federal em Brasília, um Recurso Extraordinário contra a extinção de 36 cargos em comissão que foram considerados inconstitucionais pelo próprio Tribunal em 26 de junho deste ano.

O prefeito visa evitar que os cargos considerados inconstitucionais pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (2.ª instância) sejam extintos e tenha que ou criar outros ou exonerar dezenas de contratados em comissão que estão espalhados pela administração pública local, pois o recurso requer liminar­mente a suspensão imediata dos efeitos da decisão de junho do TJ.

Se o recurso e nem o pedido de suspensão de efeitos da decisão forem aceitos, o prefeito terá que demitir os servidores atingidos pela decisão até aproximadamente dia 24 de outubro próximo, já que a decisão prevê a correção da inconstitucionalidade em 120 dias após a decisão que ocorreu em 26 de junho.

Cunha, no entanto, pode adotar também a mesma estratégia utilizada pelo seu antecessor e nem dispensar os atuais contratados, desde que a Câmara aprove novos cargos, com novas nomenclaturas, ou seja, com nomes diferentes e especificações diferentes, que teriam que ser objeto de outra ação de inconstitucionalidade para perder seu efeito.

O tribunal paulista agora vai julgar se o recurso sobe ou não para o Supremo. No entanto, se depender da procuradoria geral de justiça, a intenção do prefeito não terá seguimento, uma vez que entende que o recurso não atende aos preceitos básicos para que seja aceito e também feriria frontalmente súmulas já existentes no próprio Supremo.

EMBARGOS REJEITADOS

Em 10 de julho, poucos dias após a decisão do Tribunal paulista, o prefeito já havia entrado com recurso chamado de “Embargos de Declarações”, por entender que existiriam omissões e contradições na decisão dos desembargadores.

O mesmo tribunal, no dia 01 de agosto, rejeitou tal recurso alegando que a medida foi correta e não teria nenhuma obscuridade a ser sanada.

A DECISÃO

Como se recorda, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) declarou a inconstitucionalidade de cargos comissionados que estão previstos nos anexos I e II, ambos da Lei Complementar número 211, de 15 de agosto de 2018. A decisão deve atingir cerca de 36 servidores públicos municipais que teriam sido admitidos em cargos em comissão na Prefeitura Municipal da Estância Turística de Olímpia e na Câmara Municipal.

A decisão, com modulação, concedeu o prazo de 120 dias a partir da data do julgamento, 26 de junho de 2019, para aplicação de medidas saneadoras.

Trata-se de ação direta de inconstitucionalidade do Procurador Geral de Justiça do Estado de São Paulo tendo por objeto as expressões: “Assessor de Gabinete III, Assessor de Gabinete IV, Assistente Jurídico, Diretor Estratégico e Secretária de Gabinete”, previstas nos Anexos I e II, ambos da Lei Complementar nº 211, que tratam da criação de cargos de provimento em comissão que não revelam plexo de assessoramento, chefia e direção, mas atribuições de natureza meramente técnica e profissional, além de descrição genérica de atribuições.

O procurador sustentou que os dispositivos contrariam frontalmente a Constituição Federal e a do Estado de São Paulo.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
16 de Setembro, 2019
A foto - 354
16 de Setembro, 2019
A morte do bebê em Severínia e a divisão de Olímpia em Casa Grande e Senzala foram os principais temas do Cidade em Destaque de segunda-feira, 16.09.2019. - 315
16 de Setembro, 2019
As superstições da Sexta-feira 13, mulher andando pelada, calor insuportável e as notícias de polícia foram os temas do Cidade em Destaque de sexta-feira, 13.09.2019. - 266
16 de Setembro, 2019
Primavera pede pratos coloridos e saudáveis - 323
16 de Setembro, 2019
Cleber & Cauan acabam de lançar o álbum Surreal - 437


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       


















Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites