iFolha - Reynaldo Gianecchini volta aos holofotes

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 18 de Setembro de 2020
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/09/2020
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Cidade em Destaque
Radio iFolha
TViFOLHA


Olimpia, 14 de Setembro, 2020 - 15:18
Reynaldo Gianecchini volta aos holofotes

01- Depois de conquistar os palcos brasileiros, Reynaldo Gianecchini apareceu pela primeira vez em novelas, fazendo o Edu, de “Laços de Família”,  desde então foram vários trabalhos e participações especiais / João Miguel Jr-RG

 

02- Há poucos dias, Reynaldo Gianecchini virou notícia novamente quando assumiu ser pansexual / Victor Pollak-RG

 

03- Reynaldo Gianecchini é muito respeitado no meio em que convive. Ele é tido como amigo leal e exemplo de profissionalismo e integridade / Fabio Rocha-RG

 

04- Sempre sorridente e carismático, Reynaldo Gianecchini não se importa em dar entrevistas ou atender aos fãs que o abordam em diferentes situações. Exemplo de profissionalismo que deveria ser seguido por outros artistas / João Miguel Jr–RG

 

05- Reynaldo Gianecchini tem uma trajetória bonita na carreira artística. Ele nasceu em novembro de 1972, na cidade de Birigui, interior de São Paulo. Bonitão, ganhou as passarelas internacionais como modelo, fez sucesso no teatro e agora é um dos principais nomes da teledramaturgia brasileira / João Miguel Jr–RG


Reynaldo Gianecchini sempre foi um dos queridinhos da televisão brasileira e um dos galãs mais famosos dos últimos tempos, mas mesmo assim, recentemente não teve seu contrato com a Globo renovado, tendo a possibilidade de trabalhar no sistema chamado “por obra” e a liberdade de negociar seu passe com outras emissoras ou plataformas. Com a crise acarretada pela pandemia, a emissora dos Marinho antecipou a estratégia de colocar a maior parte possível de seu elenco no sistema de contrato por obra e Giane não foi o único. Nomes como Bruna Marquezine, Miguel Falabella, Vera Fischer, Zeca Camargo e muitos outros já não fazem mais parte do casting fixo do “plim-plim”.

Nesta onda de reprises que assola os canais de televisão, “Laços de Família” de Manoel Carlos foi cuidadosamente escolhida para ser mostrada no “Vale a Pena Ver de Novo”, sessão que tradicionalmente já reexibe novelas de sucesso nas tardes da Globo. Desde a última segunda, a trama que marcou o início da carreira de Reynaldo Gianecchini pode ser vista novamente.

Para Giane que interpretou Edu, um médico recém-formado que se envolve com a exuberante Helena (Vera Fischer) e depois com a filha dela, Camila (Carolina Dieckmann), “Laços de Família” teve papel determinante em sua carreira. “Essa novela foi um ponto de virada espetacular na minha vida. Eu já tinha estreado no teatro, mas foi o meu primeiro trabalho na televisão. Me deu uma outra dimensão sobre as coisas e uma oportunidade muito grande de dar continuidade à profissão”, revela. O ator conta que a gravação da festa de formatura foi um dos momentos mais marcantes para ele em toda a novela. "Estava iniciando na TV e, além do nervosismo que me acompanhava, todas as cenas giravam em torno do meu personagem, ele fazia um discurso... Fiquei completamente paralisado quando vi a Marieta (Severo) e a Vera (Fischer) deslumbrantes com roupa de noite e o Copacabana Palace todo arrumado para as gravações", relembra. Foi também em “Laços de Família” que Camila, papel de Carolina Dieckmann, teve um câncer de medula, a mesma doença que acometeu Giane em 2011 e da qual se curou, após intenso tratamento.  

O último trabalho do ator na Globo foi no ano passado em “A Dona do Pedaço”, mas seu nome já está garantido no elenco de “Verdades Secretas 2” cujas gravações devem começar assim que a pandemia passar; a estreia está prevista na tela da Globo e no Globoplay para 2021.

Há poucos dias, Reynaldo Gianecchini virou notícia novamente quando assumiu ser pansexual. “Dizem que sou gay, mas não me considero assim. Eu me considero tudo ao mesmo tempo. Se existir uma palavra para mim, então é ‘pan'”, revelou em uma entrevista. Pansexual busca acolher quem sente atração física, desejo sexual e amor independentemente do sexo ou identidade de gênero alheio.

Depois que terminou o casamento de cinco anos em 2006 com a jornalista e apresentadora Marília Gabriela, não teve nenhum relacionamento sério que fosse do conhecimento da mídia, apesar de ter sido flagrado algumas vezes em cenas de carinho em público, mas nunca assumiu nenhum relacionamento e declara-se oficialmente solteiro. Reynaldo Gianecchini tem uma trajetória bonita em sua carreira e notícias sobre sua sexualidade não podem ofuscar tamanho talento e competência artística.

Giane nasceu Reynaldo Cisotto Gianecchini Júnior em novembro de 1972, na cidade de Birigui, interior de São Paulo. Bonitão, ganhou as passarelas internacionais como modelo e fez muito sucesso.

Depois conquistou os palcos brasileiros, atuando no teatro, e em 2000 apareceu pela primeira vez em novelas, fazendo o Edu, em “Laços de Família”. Depois do sucesso do clássico de Manoel Carlos, o ator praticamente emendou um trabalho ao outro sempre interpretando personagens centrais. Além de novelas, participou de alguns especiais da Globo e tem seu nome marcado no cinema nacional, sendo os filmes de mais sucesso, “Divã”, ao lado de Lília Cabral, “S.O.S. – Mulheres ao Mar”, “Meu Amigo Hindu”,  e mais recentemente, o documentário “Ser Tão Velho Cerrado”, de 2018.

Para quem quer conhecer um pouco mais do talento de Reynaldo Gianecchini, basta assistir aos capítulos da reprise de “Laços de Família” e ver como foi a primeira atuação do ator na televisão, há exatamente 20 anos.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
17 de Setembro, 2020
Após seis dias sem óbitos, Olímpia registra mais dois e chega a 50 mortes na 4.ª feira - 280
17 de Setembro, 2020
Cidade em Destaque de quinta-feira, 17, divulga em primeira mão que Thermas abre no dia 1.º de outubro e a volta dos mototáxis. - 108
17 de Setembro, 2020
Thermas confirma a reabertura do Parque Aquático em 1º de outubro - 241
16 de Setembro, 2020
Com mais 25 positivos na quarta Olímpia mantém a média de casos - 99
16 de Setembro, 2020
Secretário do Turismo cita o Thermas para ilustrar importância do turismo - 231


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       








Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites