iFolha - Sorria sempre; A confissão

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 20 de Outubro de 2018
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 18/10/2018
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 08 de Janeiro, 2018 - 17:30
Sorria sempre; A confissão

A confissão

Para facilitar a confissão das mulheres que “pulavam a cerca”, o padre da pacata cidadezinha do interior cunhou uma expressão idiomática: "Padre, eu caí no buraco".

Um dia, o velho padre bateu as botas. Logo no primeiro dia de trabalho, o seu sucessor se viu surpreendido com o fato de que várias mulheres fizessem sempre a mesma confissão: "Padre, eu caí no buraco".

No sábado seguinte, durante um jantar que o Prefeito e sua esposa haviam preparado para lhe dar as boas vindas, o padre arriscou:

— Senhor Prefeito, eu acho que o senhor precisa cuidar um pouco mais das ruas da cidade! Muitas mulheres estão vindo reclamar para mim que toda hora estão caindo num buraco!

O Prefeito, que já sabia da história, caiu na gargalhada.

— E o senhor ainda ri? — se irritou o padre. — Pois saiba que a sua esposa já caiu três vezes só nesta semana!

 

Ônibus errado

O bêbado entra no ônibus lotado, se espreme daqui, se espreme dali, vai se esgueirando até mais a frente.

Na primeira freada brusca, ele cai por cima de uma beata que, irritada, prognostica:

— Talvez o senhor não saiba, mas o senhor vai para o inferno!
E o bêbado, puxando a campainha desesperadamente:

— Para, motorista! Para, que eu peguei o ônibus errado!

 

A melhor mãe do mundo

O telefone toca. Uma senhora atende e ouve do outro lado da linha:

— Mamãe, estou péssima! Minha casa está uma bagunça, tenho que ir buscar as crianças, estou com febre, e o seu genro fez o favor de avisar que vai trazer amigos para o jantar.

— Acalme-se! Já estou indo à sua casa, pego as crianças, arrumo a bagunça e adianto o jantar. Enquanto isso, você descansa!

— Mamãe, você é a melhor!

— Obrigada, minha linda!

— Ah, manda um beijo para o papai!

— Papai? Ele morreu há anos!

— Opa, aí não é do 07633-0856?

— Não! Aqui é do 07633-0855!

— Bom... Então, quer dizer que a senhora não vem?

 

A secretária lusitana

A secretária atende ao telefone:

— Consulado português, bom dia, em que posso ajudá-lo, ó pá?

— Eu queria falar com o Joaquim Tavares.

— O senhor Joaquim Tavares não está no momento.

— Você sabe se ele vai demorar pra voltar?

— Isto eu não sei lhe informar, senhor. Sempre que ele manda dizer que não está, nós nunca sabemos a hora que ele vai voltaire!

 

Mentira de bêbado

Um grande apreciador de copos (cheios, é claro) vai ao médico, acompanhado de sua mulher.

— É, doutor, sinto náuseas, dores no corpo, boca seca e etc...

— Você fuma?

— Uns cinquenta cigarros por dia...

—... Aí está o problema, interrompeu o medico. Pare de fumar imediatamente e voltará a ter uma saúde de ferro. Pode ir.

Já fora do consultório a sua mulher o interpela:

— Tu nunca fumaste um único cigarro. Por que a mentira?

— Se eu dissesse que não fumava ele iria perguntar se eu bebia; e aí adeus vinhos, cervejas ...! 

 

Receita de doido

Um bêbado ao chegar em casa decide tomar um copo d'agua. Porém devido seu estado etílico, e da pressa, não observa que no copo havia um pequeno rato vivo, o qual acaba engolindo-o.

Ao notar o que havia acontecido ele fica quase bom e sai apressado entrando no primeiro hospital que encontra. Na realidade ele entrou num hospício e o primeiro "médico" que encontrou, não era médico, era um maluco vestido de branco.

Então o bêbado, ainda apavorado, explica o que aconteceu ao "médico". Este apanha um pedaço de papel escreve a receita e devolve ao bêbado que vai direto a uma drogaria para preparar o medicamento prescrito.

O farmacêutico ao ler a receita pergunta qual era o seu problema. Apos a explicação do bêbado o farmacêutico ri e diz faz sentido.

O doido havia escrito: "Tomar um gato de duas em duas horas".


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
18 de Outubro, 2018
Prefeito e Pacaembu anunciaram mais 539 casas do Minha Casa Minha Vida em Olímpia - 124
15 de Outubro, 2018
Nada de traição! - 95
15 de Outubro, 2018
Reeducação alimentar é o grande segredo! - 81
15 de Outubro, 2018
Novo disco de Jana Linhares está nas lojas - 64
15 de Outubro, 2018
O filme Não Vai Dar chegou nas locadoras - 72


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       






























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites