iFolha - Valores investidos per capta na Saúde alteraram para cima e para baixo nos últimos cinco anos em Olímpia

Ifolha - Folha da Região


Olimpia, 17 de Fevereiro de 2019
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 17/02/2019
REGISTRE-SE
SUGIRA O SITE PARA UM AMIGO

 


Notícias
Arte e Cultura
Cidades
Comportamento
Economia/Turismo
Educação
Esportes
Falecimentos
Geral
Justiça
Polícia
Política
Saúde
Entretenimento
Bastidores/TV
Beleza
CD/Dicas
Cinema
Classificados
  - Casas
  - Carros
  - Motos
  - Diversos
Coluna da Bruna
Culinária
  - Doces
  - Salgados
Datas
Dicas
Empresas
Horóscopo
Humor
Livros
Notícias/TV
Novelas
Perfil/TV
Viagem
Viver Bem
Opinião
Artigos
Coluna do Arantes
Editorial
Zanoliando
Rádio / TV
Canal da Nicole
Radio iFolha
TViFOLHA

Ifolha

Olimpia, 03 de Fevereiro, 2019 - 12:00
Valores investidos per capta na Saúde alteraram para cima e para baixo nos últimos cinco anos em Olímpia

Nos últimos cinco anos os valores investidos per capta na Saúde dos moradores pela Prefeitura da Estância Turística de Olímpia, embora com variações pouco expressivas, alteram a cada ano. Por isso, em cinco a­nos Olímpia aparece na lista das 63 localidades da região noroeste do Estado de São Paulo, que passaram a empregar menos dinheiro em saúde para cada habitante. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), na comparação entre os anos de 2013 e 2017, a redução foi de R$ 19,46.

Esse valor é resultado dos va­lores investidos em 2013, primeiro ano do segundo mandato do ex-prefeito Eugênio José Zuliani, Geninho, que foi de R$ 530,76 por habitante e, em 2017, primeiro ano do mandato do atual prefeito, Fernando Augusto Cunha, quando foram investidos R$ 511,30.

As variações para baixo começam em 2014, quando o ex-prefeito investiu o total de R$ 499,81 por habitante, ou seja, uma redução de aproximadamente 6%. Porém, no ano seguinte (2015), o investimento subiu para R$ 534,73.

Mas em 2016, ano eleitoral, houve nova redução, desta feita na casa dos 11%, baixando o investimento para R$ 475,21 por habitante. Entretanto, em 2017, já no primeiro ano do mandado do prefeito Fernando Augusto Cunha, o valor aumentou para R$ 511,30 por pessoa, ou seja, um crescimento de 7,5% em relação ao ano anterior.

Vale ressaltar que o levantamento do CFM considera os dados oficiais que foram declarados pelos gestores. O objetivo é observar os números para que as decisões dos administradores sejam corrigidas quando necessário.

No entanto, o órgão não estima um valor ideal que deveria ser destinado a cada habitante, mas Donizetti Dimer Giambe­rardino Filho, conselheiro do CFM, aponta uma desigualdade nas obrigações da saúde. Os municípios devem empreender 15% de sua receita no setor, porém para atender a demanda acabam gastando mais.


Comentários - 0
Seja o primeiro a comentar
 
Ultimas Noticias
17 de Fevereiro, 2019
Que venham os soldados dos ditadores e coronéis. A Pitoca já está preparada para lutar em qualquer campo de batalha - 73
17 de Fevereiro, 2019
Niquinha tenta intimidar e amordaçar a Folha da Região - 94
14 de Fevereiro, 2019
Recebendo os parabéns - 93
14 de Fevereiro, 2019
Niquinha acusado de ameaçar arbitragem de morte em súmula da Série A3; Ele afirma que é retaliação - 260
11 de Fevereiro, 2019
De frutas aos antibióticos, cuidado para não manchar sua pele neste calorão - 118


Compartilhe: Facebook Orkut Twitter
       




























Site oficial do jornal Folha da Região de Olímpia | Fone: (17) 3281 6432
Desenvolvido por Infinity Web Sites